24°
Máx
17°
Min

Nervosa, equipe feminina do tiro com arco brasileiro cai nas oitavas de final

(Foto: EBC) - Equipe feminina do tiro com arco brasileiro cai nas oitavas de final
(Foto: EBC)

A exemplo do que aconteceu com o time masculino, a equipe feminina do Brasil do tiro do arco também teve dificuldades no lado emocional e acabou eliminada nas oitavas de final. Na manhã deste domingo, no Sambódromo, o time formado por Marina Canetta, Ane Marcelle Gomes e Sarah Nikitin perdeu por 6 a 0 para a Itália.

"Eu fiquei muito nervosa. Foi a primeira vez que eu participei de um torneio deste tamanho. Nunca tinha participado de uma final tão grande. Foi um aprendizado", afirmou Marina Canetta.

O treinador da seleção brasileira feminina avaliou que a falta de controle emocional foi decisiva para a derrota. "Nós demoramos para 'entrar' na competição e, em uma competição rápida, isso quase sempre define o resultado. No terceiro set, nós conseguimos atirar dentro das nossa características, com 54 e 55 pontos. Se tivéssemos feito isso desde o começo, poderíamos ter colocado mais pressão sobre a Itália", disse o técnico Evandro França.

A dificuldade no lado emocional se verificou diretamente no desempenho das atletas. No primeiro set, o Brasil praticamente desperdiçou dois tiros alcançando apenas cinco pontos em cada um deles. No terceiro set, a equipe conseguiu se recuperar, mas não o suficiente para buscar a virada. Ane Marcelle teve o melhor desempenho individual e conseguiu quatro dez. "Por incrível que pareça, eu não fiquei nervosa. Na concentração, meu estômago estava dando voltas", confessou a brasileira.

Nesta segunda-feira, começa a disputa individual do feminino. O Brasil está fora da competição por equipes, que será concluída ainda neste domingo. Os duelos das quartas de final estão definidos e serão: México x Taiwan, Coreia do Sul x Japão, China x Itália e Índia x Rússia.