22°
Máx
17°
Min

Neymar quebra silêncio e reclama de críticas na seleção olímpica

Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress - Neymar quebra silêncio e reclama de críticas na seleção olímpica
Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress


O capitão Neymar voltou a dar entrevista na madrugada desta quinta-feira, pouco depois da vitória da seleção olímpica sobre a Dinamarca por 4 a 0, que garantiu a classificação do Brasil às quartas de final dos Jogos do Rio. E deixou claro que não gostou das críticas que vinha recebendo, após não render o esperado nas duas primeiras partidas da competição. Apesar de dizer estar acostumado, demonstrou ter ficado chateado com as críticas.

"Já recebi muito críticas, estou acostumado. Isso acontece na minha vida faz um bom tempo, mas eu não ligo para nenhuma delas", disse o atacante, que após o empate por 0 a 0 com o Iraque, na partida anterior, recusou-se a falar. "Ligo para o que a minha equipe está precisando melhorar. As coisas de fora a gente não pode se contaminar porque às vezes acabam sendo um pouco maldosas."

O jogador de 24 anos disse jogar, assim como seus companheiros, por aqueles que os apoiam incondicionalmente. “A gente agradece as pessoas que nos incentivam, que estão do nosso lado. São essas pessoas pelas quais a gente corre, a gente dá a vida"

Ele citou a judoca Rafaela Silva, que ganhou o ouro no Rio após ser bastante criticada pela desclassificação na Olimpíada de Londres, o que a tornou alvo inclusive de manifestações como exemplo de que um atleta pode ir rapidamente do céu ao inferno. “Acabou de acontecer uma coisa assim com a lutadora de judô, a Rafaela Silva, que na Olimpíada passada perdeu e foi muito criticada. Falaram que ela era uma vergonha, ela deu a volta por cima e saiu como heroína. Nós atletas sabemos que vivemos nesse mundo, em que você vai do céu ao inferno."

Neymar teve uma grande atuação contra os dinamarqueses. Demonstrou o conhecido talento e jogou um futebol solidário, em prol da equipe. Acabou por não fazer gol, mas disse não ligar para isso. “Não faltou o gol. Eu não me importo em fazer gol, o que me importa é que minha equipe vença. Eu fico feliz pela vitória, fizemos o que era para ser feito. Jogamos o nosso futebol, demonstramos por que a gente veio (para a Olimpíada). Está todo mundo feliz não só pelos gols e sim pela partida, que é o mais importante."

Em relação aos jogos anteriores, Neymar disse no que, na opinião dele, a seleção melhorou. “Acho que melhorou nossa atitude, nossa paciência para manter a bola. A gente vinha conversando sobre isso nos outros jogos e hoje (quarta-feira) a gente conseguiu concretizar. Estamos felizes pelo que produzimos."

Neymar sofreu uma pancada no tornozelo direito durante a partida e deixou a Fonte Nova mancando. Mas segundo o técnico Rogério Micale ele não preocupa para a partida de sábado contra a Colômbia, no Itaquerão, pelas quartas de final da Olimpíada.