28°
Máx
17°
Min

No Mundial, Yane tem último grande teste antes da Olimpíada

Medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, Yane Marques é uma das esperanças de pódio para o Brasil no Rio-2016. A pernambucana, entretanto, não faz grande temporada no ano até aqui. A chance de reverter esse cenário e chegar com a moral em alta para a Olimpíada é o Mundial de Pentatlo Moderno, que começa para ela nesta quarta-feira, em Moscou.

A competição na Rússia é a última antes dos Jogos do Rio. Yane se garantiu na Olimpíada por duas vias: ganhando o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto e o bronze no Mundial, ambos no ano passado.

Em quarto no ranking mundial, ela não faz temporada brilhante em 2016. Em três etapas da Copa do Mundo, fez um 21.º, um nono e um quinto lugares. Na Super Final da Copa do Mundo, nos EUA, no começo do mês, ficou só em 14.º. Se serve de consolação, nesses mesmos eventos no ano passado, Yane não conseguiu nada melhor que um 14.º lugar. No Mundial, depois, ganhou o bronze.

Para Yane, Priscila Oliveira e Larissa Lellys, a competição em Moscou começa nesta quarta-feira, com a fase de classificação. São 75 atletas brigando por 36 vagas na final, que vai acontecer na sexta.

Priscila e Larissa ainda sonham com o Rio-2016. A meta, entretanto, é distante. Respectivamente 73.ª e 56.ª do ranking mundial, elas precisam terminar a competição entre as três primeiras. Se conseguirem um Top 10, ainda teriam chance de se classificar à Olimpíada pelas oito vagas restantes pelo ranking mundial.

No masculino, o Mundial vai definir quem representará o Brasil no Rio-2016 a partir do convite destinado ao país-sede. Em 58.º lugar no ranking mundial, Felipe Nascimento é o favorito a ficar com a vaga. William Muinhos, 93.º, corre por fora. Os dois têm 23 anos e também se garantiriam na Olimpíada com um improvável pódio em Moscou. Enrico Ortolani (205.º) e Danilo Fagundes (126.º) também estão inscritos. A competição para os homens começa na quinta e vai até sábado.