22°
Máx
14°
Min

No tiro, americana de 19 anos ganha o primeiro ouro do Rio; China leva prata e bronze

(Foto: Reprodução/Facebook) - No tiro, americana de 19 anos ganha o primeiro ouro do Rio
(Foto: Reprodução/Facebook)

A primeira disputa de medalhas dos Jogos Olímpicos foi um prenúncio do que deve ser a briga no quadro de medalhas até o fim do Rio-2016, com China, nesse caso com duas competidoras, e Estados Unidos, disputando ouro, prata e bronze. Virginia Thrasher, de apenas 19 anos, campeã universitária em seu país, chegou em vantagem à parte final da competição de carabina de ar 10 metros em Deodoro e faturou o ouro para os Estados Unidos. Li Du ficou com a prata e Siling Yi levou o bronze.

A final foi disputada por oito atletas, com a de pior pontuação sendo eliminada em rodadas intercaladas, a partir da oitava série. Após 16 tiros, só sobraram as chinesas e a norte-americana. Quando só três atletas estavam na prova, Siling Yi sentiu o nervosismo, passou longe do centro do alvo nos dois tiros que deu, e acabou eliminada.

No "mano a mano", Thrasher tinha 0,7 pontos de vantagem sobre Li Du. Ambas fizeram 10,5 no primeiro tiro e só um erro tiraria o ouro da americana. No segundo, Thraser não foi tão precisa, com 10,4, mas garantiu o ouro. A final foi acompanhada pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, que chegou atrasado com sua comitiva.

Durante a fase preliminar da prova, Li Du bateu o recorde olímpico, com 420,7 pontos, uma vez que essa era a primeira vez que a carabina de ar feminina teve esse formato. O recorde mundial, da também chinesa Dongqi Chen, é de 422,9.

No estande da final, algumas dezenas de chineses vibraram a cada tiro de suas atletas. Já os torcedores russos tentaram fazer de tudo para atrapalhar as favoritas, batendo palmas e assoprando buzinas. Foram criticados pela falta de educação. O evento deste sábado contou com a participação da brasileira Rosane Budag, que ficou na modesta 50.ª e penúltima colocação.