27°
Máx
13°
Min

Novo ministro, Leyser defende esporte como 'fator de união dos brasileiros'

Em um momento que discute a cessão de cargos de primeiro e segundo escalão em troca de apoio político contra o impeachment, a presidente Dilma Rousseff nomeou um técnico como novo ministro do Esporte. Há 13 anos na pasta e desde o começo de 2001 trabalhando no esporte em governos petistas, Ricardo Leyser, do PCdoB de São Paulo, assumiu como ministro interino nesta quinta-feira.

Responsável pela criação do Plano Brasil Medalhas, que financia o esporte de alto rendimento do Brasil em busca do Top 10 do quadro de medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio, Leyser tem bom trâmite com atletas e dirigentes. Por isso, enquanto é ministro interino, ele seguirá ocupando também o posto de secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento, mantendo-se como responsável por coordenar, junto à Casa Civil, as ações do governo federal de preparação para os Jogos Rio-2016.

Nesta quinta-feira, em seu primeiro pronunciamento como ministro, Leyser citou o esporte como fator de união nacional. "O esporte brasileiro jamais havia vivido uma época de tamanho crescimento institucional e político. E, às vésperas dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, esse mesmo esporte que nos ensina a respeitar regras, jogar em equipe e competir com lealdade pode ser o fator de união dos brasileiros na torcida por nossos atletas e no reconhecimento de nossas conquistas", afirmou.

Sob o comando interino de Leyser, a tendência é que o governo federal mantenha o trabalho que vinha sendo feito com relação aos Jogos. Afinal, ele foi secretário de Alto Rendimento durante seis anos da gestão do PCdoB e se revezou entre o Alto Rendimento e a secretaria-executiva enquanto a pasta esteve sob o comando de George Hilton.

"Reitero nosso apoio à preparação dos atletas que vão defender o País nos Jogos Rio-2016. Acredito que minha experiência de 13 anos de atuação no ministério do Esporte será importante para reforçar a confiança dos parceiros governamentais e das entidades esportivas no aprofundamento da vitoriosa aliança que construímos ao longo desses anos de trabalho intenso", pontuou.

Ricardo Leyser, de 45 anos, trabalha no ministério do Esporte desde 2003, ano em que a pasta foi criada. Ele é graduado em Administração Pública pela FGV-SP e em Ciências Sociais pela USP, com diversas especializações. Antes de chegar a Brasília, cuidou da Fórmula 1 na gestão Marta Suplicy, então do PT, na prefeitura de São Paulo. No ministério, foi o braço do governo na organização do Pan do Rio, em 2007, e foi determinante na criação da Bolsa Atleta.