26°
Máx
19°
Min

Para equipe de saltos, desclassificação por 'regra do sangue' impediu medalha

(Foto: EBC)   - Para equipe, desclassificação por 'regra do sangue' impediu medalha
(Foto: EBC)

Desde que ganhou o bronze nos Jogos de Sydney, em 2000, repetindo a conquista de Atlanta-1996, o Brasil não ia tão bem na prova por equipes dos saltos. Nesta quarta-feira, o time brasileiro chegou à última apresentação dependendo só de si para ganhar a medalha de bronze na Olimpíada do Rio. Pedro Veniss, entretanto, derrubou um obstáculo e deu adeus ao sonho, deixando o País em quinto.

Todos os três conjuntos brasileiros que se apresentaram na final derrubaram um obstáculo cada, o que causa a perda de quatro pontos - Pedro ainda perdeu mais um por estourar o tempo em 0s02. Caso a equipe tivesse mais um conjunto para se apresentar, um desses resultados poderia ser descartado.

Mas Stephan Barcha, o outro cavaleiro do time, foi desclassificado na terça-feira depois que a inspeção veterinária encontrou um corte no dorso do seu animal. A chamada "regra do sangue", em vigor há dois anos, determina a desclassificação em caso de qualquer lesão causada por espora. Sem ele, o Brasil não tinha nenhum descarte.

"A gente teve um resultado muito bom, para ser excelente só com a medalha, que a gente queria muito. A gente teve a infelicidade de competir só com três conjuntos, o que complica muito. A gente vê as outras equipes, com o Holanda, que é muito forte, entrando só com três, como dificulta as coisas", comentou Alvaro de Miranda Neto, o Doda.

Sem um conjunto, a Holanda entrou no segundo dia de competição como uma das líderes e terminou em oitavo e último lugar da final. Por outro lado, França e Estados Unidos, respectivamente ouro e prata, também tiveram que competir só com três conjuntos nesta quarta. A Alemanha ganhou o desempate com o Canadá e ficou com o bronze.

INDIVIDUAL - Agora a esperança do Brasil é a prova individual, na sexta-feira. O Brasil tem três entre os 35 conjuntos classificados e briga por medalhas com Doda, Pedro Veniss e Eduardo Menezes, que fecharam o dia respectivamente no sétimo, 13.º e 18.º lugares. Na final, entretanto, tudo zera.

"O que tem de bom é saber que a gente tem chances muito grande de medalha na sexta-feira. Pela maneira que os cavalos saltaram eu vejo que qualquer um dos três tem capacidade de buscar medalha", aposta Doda. "A gente realmente acreditava que podia ganhar essa medalha por medalhas. Chagamos perto e vamos agora brigar pela medalha individual. Os três podem", completou Pedro Veniss.