22°
Máx
16°
Min

Pela TV, jogadoras de vôlei se emocionaram com a cerimônia de abertura

(Foto: Beth Santos/ PCRJ) - Pela TV, jogadoras de vôlei se emocionaram com a cerimônia de abertura
(Foto: Beth Santos/ PCRJ)

Sem poder participar da cerimônia de abertura, devido à estreia neste sábado, as jogadores de vôlei da seleção feminina se emocionaram ao ver, pela televisão, o espetáculo que encantou o mundo e renovou o ânimo dos brasileiros com a Olimpíada no Rio. As atletas se reuniram no saguão do prédio onde estão hospedada, na Vila Olímpica, e improvisaram televisões para assistirem juntas ao acendimento da pira olímpica no Maracanã.

"Quando o Guga entrou com a tocha comecei a chorar", relembrou a levantadora Fabíola, que participa de sua primeira Olimpíada com a seleção feminina de vôlei. "É de arrepiar, foi emocionante, linda. Choramos em alguns momentos da abertura. A festa que o brasileiro está fazendo para a gente, não consigo acreditar", completou, na saída da partida contra o Camarões, neste sábado, sob gritos da torcida que pedia por fotos e abraços.

O desgaste com o deslocamento e a espera para a cerimônia, que poderia levar até 7h, impediram a participação das atletas no desfile no Maracanã. Para não perder a festa, a delegação improvisou televisões na área comum do prédio onde a seleção está hospedada para que as jogadoras pudessem ver a festa.

"Fiquei super emocionado com a abertura. foi um show, um espetáculo bem feito e de bom gosto. De tudo que a gente viveu nesses últimos anos, a gente mostrou para o mundo que a gente pode fazer coisas boas, temos tradição de fazer coisas boas", contou o técnico José Roberto Guimarães.

A empolgação com o espetáculo fez com que o técnico adiasse a conversa com as jogadoras sobre o jogo contra Camarões. "Quando estávamos jantando, por volta de 22h, a Argentina já estava voltando. Não daria para ir. Então corremos para pegar as televisões, e deixei a conversa para depois", disse.