21°
Máx
17°
Min

Pentatlo moderno exclui 2 russos e tiro esportivo mantém equipe no Rio-2016

Dois atletas do pentatlo moderno da Rússia foram barrados de participar dos Jogos Olímpicos do Rio, nesta terça-feira, após terem seus nomes implicados no relatório sobre encobrimento de casos de doping no esporte do país, em um esquema que contou com a participação estatal.

A União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM, na sigla em inglês) anunciou que Maxim Kustov e Ilya Frolov foram mencionados no relatório das investigação da Agência Mundial Antidoping (Wada), liderada por Richard McLaren e divulgado na semana passada, como supostamente tendo seus casos de doping encobertos pelas autoridades russas.

Kustov tinha sido incluído na equipe russa, com Frolov como reserva, e ambos irão agora ser excluídos, disse a UIPM. O atleta letão Ruslan Nakonechny substituirá Kustov na disputa masculina.

A entidade, que aprovou a inscrição de outros três atletas da Rússia -

Aleksandr Lesun, Donata Rimshaite e Gulnaz Gubaydullina -, afirmou que "está totalmente comprometida na luta contra o doping".

Já a Federação Internacional de Tiro Esportivo (ISSF) liberou todos os 18 membros da equipe para competir nos Jogos do Rio. A ISSF explicou que nenhum desses atletas foram pegos em exames antidoping durante a carreira e nem foram mencionados no relatório de McLaren.

Pelo menos 85 membros da equipe olímpica de 387 atletas anunciada pela Rússia na semana passada já foram impedidos de participar da Olimpíada em razão do escândalo de doping no país.

Também nesta terça-feira, a Federação Internacional da Canoagem havia excluído cinco atletas, incluindo um medalhista olímpico. A natação e o remo já haviam anunciado decisões semelhantes, enquanto o atletismo vetou a participação de qualquer russo sob a bandeira do país. Há a expectativa de que recursos sejam apresentados à Corte Arbitral do Esporte.