22°
Máx
16°
Min

Potência paralímpica, Brasil quer ouvir hino nacional todos os dias no Rio-2016

Após o Brasil patinar na meta de pódios nos Jogos Olímpicos, os atletas nacionais entram nos Jogos Paralímpicos com a missão de ser Top 5 no quadro de medalhas e as chances são boas. Tanto que existe a promessa de ter Hino Nacional e pódios em todos os dias da competição. O evento começará nesta quarta-feira e irá até o próximo dia 18, no Rio. O Brasil terá uma delegação recorde, com 287 atletas.

Mais do que pelo número portentoso, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) está eufórico pelo potencial da equipe. "A gente tem uma mescla de gerações, a de Londres-2012 com uma nova, pós-Londres, que vem muito forte. São atletas que já são campeões mundiais e esta é a nossa melhor delegação da história", afirmou Andrew Parsons, presidente do CPB.

Além das modalidades com histórico de medalhas para o Brasil - como atletismo, natação e futebol de 5 -, o comitê aposta em esportes em que o País teve grande evolução no último ciclo, com medalhas em campeonatos mundiais. São os casos de ciclismo, golbol, canoagem, remo, tiro com arco, levantamento de peso e vôlei sentado.

O planejamento para a competição iniciou ainda em 2009, quando o Rio foi escolhido sede dos Jogos de 2016. Desde então, o CPB vem aumentando os investimentos e sua previsão de pódios a cada ano. "Nós fizemos um planejamento visando aos Jogos do Rio com diversas etapas e várias metas intermediárias", explicou Mizael Conrado, vice-presidente do CPB. "Fizemos a previsão de ficar em sétimo lugar em Londres e de ganharmos os dois Parapans, de Guadalajara e de Toronto. Isso tudo aconteceu. Agora, queremos o 5.º lugar, que é o nosso maior desafio".

O plano traçado pelo CPB incluiu investimento nas mais diversas modalidades paralímpicas e também uma "atenção especial" aos atletas com histórico de bons resultados. Competidores com mais chances de vencer as disputas tiveram investimento maior no último ciclo paralímpico. A intenção é assegurar o maior número de ouros, primeiro critério para a definição do quadro de medalhas.

A grande expectativa de pódios também animou o público brasileiro. Nas últimas duas semanas, quase um milhão de ingressos para os Jogos Paralímpicos foram vendidos, número quatro vezes maior do que havia sido comercializado em quase um ano. As entradas para as competições no fim de semana estão praticamente esgotadas.

Fora das arenas de disputa, a Paralimpíada também ajudou a garantir um legado para as próximas edições. Em maio, foi inaugurado em São Paulo um centro de treinamento orçado em R$ 300 milhões.