24°
Máx
17°
Min

Pré-Olímpico de Luta começa nesta sexta com armênio como estrela do Brasil

(Foto: Divulgação)  - Pré-Olímpico de Luta começa nesta sexta com armênio como estrela do Brasil
(Foto: Divulgação)

O nome deixa claro que Eduard Soghomonyan não é brasileiro. Pelo menos não de nascimento. O armênio, que chegou ao Brasil depois de fazer amizades como acompanhante da delegação verde-amarela nos Jogos Pan-Armênios de 2011, é o principal favorito a conquistar uma vaga olímpica para o País no Pré-Olímpico das Américas de Luta, que começa nesta sexta-feira em Frisco, nos Estados Unidos.

Dono da casa, o Brasil tem direito a até quatro convites nos Jogos Olímpicos do Rio. Já descartou um deles porque Aline Silva conquistou a classificação por méritos próprios ao ficar no quarto lugar da categoria até 75kg no Mundial do ano passado, também nos EUA, em Las Vegas.

Como já está classificada, Aline não participa do Pré-Olímpico. Outros 17 brasileiros, entretanto, estão na competição, que vai até domingo. As mulheres lutam na sexta. O sábado é reservado para o estilo livre masculino, enquanto no último dia acontecem as chaves da luta greco-romana, exclusiva dos homens.

Soghomonyan, que ficou em quinto lugar no Mundial Júnior de 2010, ainda competindo pela Armênia, chegou ao Brasil em 2012, acolhido por uma das famílias que ele conheceu enquanto acompanhava a delegação brasileira no torneio que reúne as comunidades armênias espalhadas pelo mundo.

Logo se apresentou à Confederação Brasileira de Lutas Associadas (CLBA), que o autorizou a treinar com a seleção. A naturalização só veio no começo do ano passado e, desde então, Eduard tem sido o lutador de melhores resultados para o País no masculino. Na semana passada, venceu três rivais, entre eles um dos EUA, para ficar com a prata no Campeonato Pan-Americano, também em Frisco, num aquecimento para o Pré-Olímpico.

Como duas vagas serão distribuídas por categoria e tanto EUA quanto Cuba já têm vaga na até 130kg, o armênio/brasileiro entra como favorito à classificação olímpica. Diego Romanelli, Joílson Júnior, Ângelo Moreira, Ronisson Brandão e Davi Albino, todos da greco-romana, têm chances pequenas de obter a vaga. Na luta livre, por sua vez, nenhum dos sete brasileiros que estará no Pré-Olímpico venceu um combate sequer no Campeonato Pan-Americano.

No feminino o Brasil vai muito bem, obrigado. As seis mulheres que subirão ao tapete nesta sexta têm chances de obter a classificação olímpica. Laís Nunes (63kg) conquistou o título pan-americano, enquanto Giullia Penalber (53kg) ganhou a prata. Joice Silva (58kg) vem de lesão e perdeu as três lutas que fez no Pan. Susana Santos (48kg) e Gilda Oliveira (69kg) não são favoritas.