22°
Máx
14°
Min

Prefeitura do Rio define datas de eventos pré-Paralimpíada

(Foto: Divulgação)  - Prefeitura do Rio define datas de eventos pré-Paralimpíada
(Foto: Divulgação)

A Prefeitura do Rio de Janeiro divulgou nesta terça-feira o cronograma de eventos e parte da programação cultural e de transportes da Paralimpíada. A Vila Paralímpica, na Barra da Tijuca, zona oeste, será aberta nesta quarta-feira. Já a Tocha Olímpica chegará na cidade no próximo dia 6 de setembro e ficará acesa no Boulevard Olímpico, na Praça Mauá, zona portuária. A cerimônia de abertura será no dia 7. A de encerramento, no dia 18. A Vila será fechada no dia 21.

A pira olímpica será acesa no dia 6 dentro no Museu do Amanhã, na Praça Mauá. Depois, haverá um revezamento no centro e nos bairros de Vila Isabel, Grajaú, Campo Grande, Bangu, Realengo, Deodoro e Madureira, nas zonas norte e oeste. A chama também visitará o Instituto Benjamim Constant, em Botafogo, zona sul, a Fundação Urece, na Tijuca, zona norte, e o Cristo Redentor, zona sul. No dia 7, ela seguirá pelo Recreio dos Bandeirantes, Barra da Tijuca (bairros na zona oeste), Leblon e Copacabana (ambos na zona sul).

Quem for assistir aos Jogos Paralímpicos não precisará utilizar o cartão especial da Olimpíada para embarcar na Linha 4 do metrô, que liga Ipanema, a Barra da Tijuca e começará a operar no próximo dia 5 para o público do evento. O cartão Riocard servirá como bilhete de embarque, junto com a apresentação do ingresso para o evento. Não haverá serviço noturno do BRT, já que os Jogos terminarão no início da noite, segundo o secretário executivo da prefeitura, Rafael Picciani.

NÚMEROS - A prefeitura também apresentou nesta terça números de comparação entre a Olimpíada e a Paralimpíada. Enquanto a primeira teve 207 delegações (205 países mais a delegação independente e a de refugiados), a segunda terá 160. Também serão 22 modalidades esportivas na Paralimpíada, contra 42 na Olimpíada.

Picciani recomendou que o público utilize o transporte público para os deslocamentos na cidade durante a Paralimpíada e que a área de Copacabana seja evitada, principalmente entre os dias 8 a 11 e 16 a 18, devido às provas de rua. "Pudemos contar com o apoio da população durante a Olimpíada para conseguirmos um bom resultado e é o que esperamos na Paralimpíada também. Apesar de termos menos delegações na Paralimpíada, temos o agravante que não estamos mais em férias escolares e, com isso, o trânsito poderá piorar", disse o secretário.

O Boulevard Olímpico da zona portuária terá shows diários à tarde e à noite. Também haverá a exposição de cadeiras de rodas customizadas por artistas plásticos e personalidades. A companhia britânica The Garden se apresentará nos dias 10 e 11 de setembro, pela manhã. Eles recriarão o "Jardim do Éden", elevando artistas com ou sem deficiência em até sete metros de altura, com ajuda de hastes de aço. Já no Boulevard Olímpico de Campo Grande haverá shows da cantora Valesca Popozuda e do cantor Belo.

Por toda a cidade acontecerão 1.200 atividades culturais, cerca de 100 eventos por dia. Das 13 casas temáticas dos países que funcionarão durante os Jogos, seis serão abertas ao público, sem necessidade de compra de ingressos.