27°
Máx
13°
Min

Preso, dirigente deixa presidência do Comitê Olímpico da Irlanda e o COI

(Foto: Beth Santos/ PCRJ) - Dirigente deixa presidência do Comitê Olímpico da Irlanda e o COI
(Foto: Beth Santos/ PCRJ)


O irlandês Patrick Hickey, preso nesta manhã de quarta-feira no Rio de Janeiro, renunciou de forma temporária às suas funções no Comitê Olímpico Internacional (COI), em entidades europeias e na presidência do Comitê Olímpico da Irlanda.

Em uma declaração, a entidade indicou que Hickey está cooperando com as investigações e negou que ele tenha tentado fugir durante a operação. O Comitê Olímpico da Irlanda ainda indicou que, por conta de sua saúde frágil, ele optou por renunciar temporariamente a todos os seus cargos públicos.

"Ele (Hickey) decidiu se afastar temporariamente até que a questão seja resolvida", declarou.

Nesta quarta, o Comitê Olímpico Internacional também anunciou que vai "cooperar totalmente" com a Justiça do Rio de Janeiro, depois que um de seus dirigentes mais influentes, Pat Hickey, foi preso pela manhã sob suspeita de associação criminosa e cambismo, além de marketing de emboscada. Mas alertou que seu dirigente é "inocente até que se prove o contrário".

Numa tentativa de abafar a crise, o Comitê Rio-2016 garantiu que o escândalo "não vai manchar os Jogos".

"Ainda estamos tentando estabelecer os fatos", disse Mark Adams, porta-voz do COI. "Vamos cooperar totalmente com a polícia e vamos esperar para ver as alegações", indicou. A entidade também deixou claro que "tem plena confiança no sistema judicial do Brasil".