22°
Máx
17°
Min

'Receber a tocha olímpica neste lugar sagrado é único', festeja Giovane na Grécia

Primeiro brasileiro a ter carregado a tocha olímpica dos Jogos do Rio-2016, fato ocorrido na cerimônia de acendimento da mesma na cidade grega de Olímpia, nesta quinta-feira, Giovane Gávio não escondeu a emoção por ter sido premiado com esta honraria ímpar de sua carreira. Bicampeão olímpico com a seleção de vôlei com os ouros obtidos em Barcelona-1992 e Atenas-2004, o ex-jogador festejou o momento de forma efusiva.

"Estou muito emocionado. Está até difícil falar. Receber a tocha aqui neste lugar sagrado é único, fantástico", afirmou Giovane, hoje gerente de competição para o vôlei no Comitê Organizador do Rio-2016, que carregou o símbolo olímpico após recebê-lo das mãos do ginasta grego Eleftherios Petrounias, em cerimônia que deu início ao revezamento do objeto que passará por Grécia, Suíça e mais de 300 cidades do Brasil até chegar ao Estádio do Maracanã, no dia 5 de agosto, palco da cerimônia de abertura da Olimpíada.

E Giovane destacou que relembrou de vários momentos de sua carreira antes de ganhar a honraria de ser o primeiro brasileiro a carregar a tocha olímpica do Rio-2016. "No ensaio já passou um filme na minha cabeça. Todo o meu passado, meus momentos na quadra, os companheiros que me ajudaram a chegar até aqui, o presente, por estar vivendo no Brasil os Jogos Olímpicos, ajudando a organizar, e o futuro que, com certeza, vai ser no esporte", completou.

Um dos atletas mais vitoriosos da história do País, Giovane também enfatizou a importância que o esporte tem como instrumento de transformação das pessoas e da própria sociedade. E isso em um momento no qual o Brasil atravessa grave crise política e econômica justamente no ano em que abrigará os Jogos Olímpicos.

"Quero agradecer e dizer a todos os atletas que estaremos torcendo muito por eles nos Jogos. Vai ser fantástico. Mas esporte não é só conquista de medalhas. Junto com a educação e com seus valores, pode transformar a vida de crianças, jovens e adultos. Principalmente no momento em que estamos vivendo no País, precisamos resgatar nossa unidade. No fundo, somos todos brasileiros", disse.

Além de faturar dois ouros olímpicos, Giovane foi campeão mundial em 2002, ganhou quatro vezes a Liga Mundial, em 1993, 2001, 2003 e 2004, entre outros vários títulos que acumulou em sua carreira no vôlei.