28°
Máx
17°
Min

Revezamento da tocha em São Gonçalo tem bomba caseira e duas prisões

Foto: BRADESCO/ Willian Lucas - Revezamento da tocha em São Gonçalo tem bomba caseira e duas prisões
Foto: BRADESCO/ Willian Lucas

Um protesto em São Gonçalo, região metropolitana da cidade do Rio de Janeiro, prejudicou o revezamento da tocha olímpica na tarde desta terça-feira. Pelo menos duas pessoas foram detidas após a detonação de bombas caseiras. O grupo, de aproximadamente 50 pessoas, pedia melhorias na saúde e educação e gritava em protesto contra a passagem da tocha pela cidade.

De acordo com a Força Nacional, um homem foi impedido de entrar no espaço de segurança em torno do condutor da tocha, que seguiu o percurso. O manifestante foi encaminhado à Polícia Militar.

O ato obrigou a mudança do local de início da caminhada com a chama. Estava marcado inicialmente para o bairro de Alcântara, mas foi transferido para a sede do 7º Batalhão de Polícia Militar de São Gonçalo.

Nas redes sociais, um usuário divulgou um vídeo no qual aparecia uma mulher sendo detida em Niterói, cidade vizinha de São Gonçalo, durante o revezamento do fogo olímpico. Na postagem, a mulher gritava "Polícia fascista", enquanto era conduzida à força por um policial militar, que lhe dava uma "gravata". Os manifestantes pediam a saída do presidente em exercício Michel Temer.