22°
Máx
16°
Min

Rússia anuncia que 272 atletas já foram liberados para o Rio-2016

O ministro do Esporte da Rússia, Vitaly Mutko, anunciou que 272 atletas já foram liberados (Foto: Reuters) - Rússia anuncia que 272 atletas já foram liberados para o Rio-2016
O ministro do Esporte da Rússia, Vitaly Mutko, anunciou que 272 atletas já foram liberados (Foto: Reuters)

O ministro do Esporte da Rússia, Vitaly Mutko, anunciou nesta sexta-feira que 272 atletas do país já foram liberados para competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Eles foram aprovados pelas federações esportivas de suas respectivas modalidades, seguindo os critérios exigidos pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para permitir a participação russa no grande evento.

"Até agora, 272 atletas foram definitivamente admitidos nos Jogos", disse o ministro. O número total será anunciado somente no sábado. Inicialmente, a delegação russa teria até 387 esportistas. No entanto, a lista de atletas será reduzida em ao menos 100 por causa das punições aplicadas por doping nas últimas semanas.

A maior sanção atingiu o atletismo russo, banido da Olimpíada. Somente a saltadora Darya Klishina, que vive nos Estados Unidos, foi liberada para competir porque realizou exames antidoping, sem resultado positivo, fora da Rússia. A modalidade foi suspensa em razão de um escândalo revelado pela Agência Mundial Antidoping (Wada), que apontou doping sistemático e com apoio de autoridades do governo no atletismo.

A Wada detectou irregularidades em outras modalidades e chegou a pedir a exclusão total d Rússia nos Jogos do Rio. Teve até apoio de diversos países para pressionar o COI, que acabou decidindo por manter o país na competição, porém com sérias restrições. Na prática, a entidade "terceirizou" para as federações esportivas de cada modalidade a decisão sobre liberar ou não os atletas russos.

Para tanto, o COI determinou que as federações devem excluir qualquer esportista previamente flagrado em exame antidoping ou que foi implicado no relatório divulgado na semana passada pela Wada - que detalhou o encobrimento de casos de uso de substâncias proibidas.

Algumas federações adotaram uma linha dura, com a exclusão de grande parte da equipe russa de eventos como remo, canoagem e natação. Outros esportes, como judô e tênis, permitiram que todos possam competir. Essas decisões ainda podem ser alvo de ações na Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Pouco antes do anúncio do ministro da Rússia, o Comitê Olímpico do país divulgou que todos os três atletas do tae kwon do também foram liberados para competir no Rio. Chefe da federação russa da modalidade, Anatoly Terekhov revelou que a liberação foi notificada pela Federação Mundial de Tae Kwon Do, nesta sexta.

MAIS TESTES - Uma das delegações mais visadas desta Olimpíada, a Rússia não deve se afastar tão cedo do assunto doping. Nesta sexta, o chefe da delegação, Igor Kazikov, revelou que os atletas que desembarcaram no Rio de Janeiro já estão sendo submetidos a exames aplicados por agentes da Wada.

"Em todas as manhãs, os agentes antidoping vêm e levam nossas amostras", disse Kazikov, sem saber informar se a mesma frequência de testes está sendo cobrada de atletas de outras nacionalidades.