22°
Máx
17°
Min

Rússia diz esperar decisão do COI para domingo e descarta boicotar a Olimpíada

O Comitê Olímpico Russo disse esperar uma decisão final para o próximo domingo sobre se toda a equipe do país será banida dos Jogos do Rio, marcados para o próximo mês, por acusações de doping patrocinado pelo Estado.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) está examinando as opções legais de uma proibição total na sequência de um relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), realizada por Richard McLaren, que acusou o Ministério dos Esportes da Rússia de supervisionar um esquema de doping envolvendo atletas olímpicos do país.

"A questão será resolvida até o final desta semana, provavelmente no domingo", disse o presidente do Comitê Olímpico Russo, Alexander Zhukov, nesta quarta-feira, em uma reunião da entidade.

Zhukov declarou que sua comissão não discutiu o relatório de McLaren na sua reunião, embora ele também não tenha descartado uma ação judicial se a Rússia for banida dos Jogos.

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) vai emitir seu veredicto nesta quinta-feira sobre o recurso da Rússia contra a proibição do seu atletismo de participar da Olimpíada. E o COI vai levar essa decisão em consideração antes de fazer a sua própria decisão.

Zhukov disse ter esperança de êxito do recurso, acrescentando que os planos da Rússia para os Jogos Olímpicos incluem a permissão de participação do seu atletismo. O país pretende enviar um total de 387 atletas, incluindo 68 no atletismo, disse.

"É claro que esperamos uma decisão favorável a nós da CAS", afirmou Zhukov à TV estatal. "Seria, eu diria, um sério precedente para decisões das outras federações".

Independentemente de quais sanções serão adotadas em razão dos vários casos de doping, Zhukov descartou a possibilidade de a Rússia boicotar a Olimpíada. "Esses boicotes apenas levaram a um rompimento do movimento olímpico. Eu acho que a Rússia nunca vai participar de qualquer boicote".

A União Soviética boicotou a Olimpíada de 1984, em Los Angeles, retaliando o mesmo ato de países ocidentais liderados pelos Estados Unidos aos Jogos de 1980, em Moscou, que ocorreram na sequência da invasão do Afeganistão pelos soviéticos.

O Comitê Executivo do COI realizou uma reunião por teleconferência na última terça-feira para avaliar como vai agir após a divulgação do relatório de McLaren, que constatou que 28 esportes olímpicos de inverno e verão foram afetados pelas trapaças envolvendo o Estado russo. A Wada e outras autoridades antidoping pediram ao COI para dar o passo sem precedentes de excluir toda a equipe russa dos Jogos do Rio.

O COI abriu uma ação disciplinar contra membros do Ministério do Esporte da Rússia e outros implicados no relatório da McLaren, e disse que pode negar a eles o credenciamento para a Olimpíada do Rio. A lista inclui o ministro Vitaly Mutko.

A expectativa é de que o COI realize outra reunião do seu comitê executivo nos próximos dias, para considerar a possibilidade de excluir a equipe russa. A entidade também pode deixar as federações internacionais de cada esporte livres para adotarem as sanções que desejarem.