26°
Máx
19°
Min

Seleção joga contra a Dinamarca pelo Rio-2016 para evitar outro vexame no futebol

(Foto: Divulgação)  - Seleção joga contra a Dinamarca pelo Rio-2016 para evitar outro vexame
(Foto: Divulgação)

A seleção brasileira olímpica joga nesta quarta-feira pela sobrevivência nos Jogos do Rio-2016. Enfrenta a Dinamarca às 22 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador, em uma partida cujo objetivo é garantir a classificação e evitar mais um vexame histórico do futebol masculino brasileiro, o da eliminação em casa já na primeira fase. A situação é tão delicada que até o técnico da seleção principal, Tite, correu para tentar ajudar. Está desde esta terça na capital da Bahia junto com os olímpicos.

Pressionada dentro e fora de campo, a seleção terá de superar a incerteza do esquema tático, o mau futebol de Neymar e a desconfiança da torcida. O técnico Rogério Micale demonstra abatimento com os resultados ruins e irritação com as cobranças, mas garante acreditar na classificação. “A matemática diz que a Dinamarca está à nossa frente, mas é um jogo complicado para as duas equipes. Será um jogo difícil, pelo que vimos da equipe deles, mas espero que estejamos num dia feliz e possamos ganhar".

É necessário porque se o Brasil quiser evitar problemas e questões matemáticas profundas tem de vencer. Para isso, precisará de algo prosaico, mas que não conseguiu até agora: fazer gol.

Diante da situação complicada, a seleção se agarra no que pode, como o apoio da torcida: “Como farei meu primeiro jogo em Salvador, o mais importante da minha carreira, e como sou baiano de Salvador, gostaria que meu povo abraçasse a seleção", disse Rogério Micale. “Num momento difícil, vai fazer muita diferença", acrescentou o meia Renato Augusto.

O time terá mudanças. Rogério Micale fez mistério, mas Luan está ganhando a posição de Gabriel Jesus. É possível que Rafinha entre no meio, no lugar de Felipe Anderson - Renato Augusto seria adiantado. Wallace, bom marcador, deve substituir o suspenso Thiago Maia. No esquema, ele não mexe. “Temos um modelo de jogo com variações, mas não podemos mudar conceitos sem treinamentos", justificou. E torce para estar certo.