21°
Máx
17°
Min

Seleção masculina de vôlei luta, mas perde dos EUA no Rio

Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB - Seleção masculina de vôlei luta, mas perde dos EUA no Rio
Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

Em seu primeiro grande desafio na Olimpíada, a seleção brasileira masculina de vôlei perdeu para os Estados Unidos por 3 sets a 1, com parciais de 25/20, 25/23, 20/25 e 25/20, na noite desta quinta-feira, no Maracanãzinho. Os norte-americanos apostaram na força do saque e no ataque sobre o Brasil, que não resistiu à pressão. Os brasileiros também pararam no alto bloqueio adversário.

Com o resultado, a seleção caiu para a terceira posição no grupo, atrás da França, que também perdeu uma partida, mas tem melhor saldo de sets vencidos. O próximo adversário brasileiro será a Itália, no sábado.

O técnico Bernardinho mandou à quadra nesta quinta a seleção escalada com Wallace, Bruninho, Éder, Lucão, Lucarelli, Maurício Borges e o líbero Serginho. Maurício Souza segue fora, enquanto Lucão, mesmo após reclamar de dores no início da competição, foi titular.

O time de Bernardinho começou mal a partida e teve dificuldade para acompanhar o ritmo da equipe norte-americana, que abriu 2 sets a 0, apesar da luta brasileira. A equipe nacional esboçou uma reação no terceiro set, após melhorar a movimentação em quadra para desviar da marcação. O Brasil também evoluiu nos bloqueios, reduzindo a pressão das cortadas americanas. Mas a melhora não se manteve no quarto set, quando os americanos voltaram a crescer no ataque para definir a partida.

A reação, entretanto, ocorreu tarde. Nos dois primeiros sets, a equipe brasileira teve grande dificuldade para articular a defesa e contra-ataques, diante da potência dos americanos. O ataque também sofreu com o bloqueio formado pelos gigantes Maxwell Holt e Aaron Russell, de 2,05 metros, e Taylor Sander, com 1,96 metro.

O paredão exigiu dos levantadores brasileiros maior variedade e agilidade das jogadas. Wallace e Eder, bem marcados pelas pontas, só passaram a pontuar quando conseguiam explorar a altura do bloqueio adversário para isolar a bola da quadra. O central Lucão foi a opção encontrada pelo meio de rede.

Apesar da derrota, a seleção brasileira teve serenidade durante a partida e soube encontrar espaços e alternativas aos bloqueios americanos. O time foi aplaudido pelo público ao deixar a quadra.

Mais cedo, a França arrasou o Canadá ao vencer por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/16 e 25/19. A tradicional seleção da Itália também encontrou facilidade para superar o México, nesta quinta. Com 3 sets a 0 e parciais de 25/17, 25/13 e 25/17, o time italiano assumiu a liderança do Grupo A, com nove pontos.

A França vem em segundo, com seis, mesma pontuação do Brasil, que leva desvantagem nos critérios de desempate e figura em 3º - os quatro primeiros de cada uma das duas chaves avançam às quartas de final.