21°
Máx
17°
Min

Técnico da Espanha diz que 'Dream Team' só não ganha se jogar 'tremendamente mal'

Foto: AFP - Rio 2016: 'Dream Team' só não ganha se jogar 'tremendamente mal'
Foto: AFP

Se o time masculino de basquete dos Estados Unidos chegar à final olímpica contra a Espanha e jogar mal, mesmo assim ganha. Para correr risco de perder, precisa jogar "tremendamente mal". Quem faz essa avaliação é o próprio técnico da Espanha, Sergio Scariolo, que tem nas mãos aquele que é apontado como o segundo melhor elenco do Rio-2016, só abaixo do "Dream Team".

"Não sei o que podemos esperar. Veremos for quando encontrarmos os EUA. Só se jogarem tremendamente mal para não ganhar. Não mal, tremendamente mal. Se jogarem mal, ganham. Tremendamente, a gente pode ter alguma oportunidade", disse o técnico, após o segundo treino da equipe no Brasil.

Diferente de quando os americanos treinam, em qualquer lugar do mundo, a atividade da Espanha no Parque dos Atletas na noite desta segunda-feira atraiu poucos jornalistas, todos brasileiros. Em quadra, nomes como Pau Gasol, Ricky Rubio, Sergio Llull e Juan Carlos Navarro. Só Marc Gasol, machucado, está fora.

Esse time pega o Brasil no dia 9, terça-feira, na Arena Carioca 1. Na mesma chave ainda estão potências como Argentina, Lituânia e Croácia, além da Nigéria. Scariolo não rejeita a alcunha de "grupo da morte" e, tirando a pressão do seu time, aponta o Brasil como um dos favoritos.

"O Brasil tem grandíssimas possibilidades de estar no topo. Nenhuma dúvida que é uma equipe forte, que tem grandes jogadores da NBA, que tem jogadores de talento que jogam juntos faz tempo. Em casa, não há dúvida de que têm todo o vento a favor para poder estar no topo no final", elogiou.

O treinador italiano também falou sobre o temor com relação ao vírus da zika, que chegou a ameaçar a participação de Pau Gasol na Olimpíada. "Sinceramente, não sentimos uma sensação de perigo. É uma coisa muito subjetiva. Pessoalmente não sinto incômodo."