27°
Máx
13°
Min

Tiro com arco convoca oito para Olimpíada e deixa indígenas de fora

Ainda não será em 2016 que um indígena disputará os Jogos Olímpicos pelo Brasil no tiro com arco. A confederação brasileira de modalidade (CBTArco) anunciou nesta quinta-feira de forma oficial a convocação para o Rio-2016 e, conforme esperado, não incluiu os três indígenas que participaram da parte final das seletivas.

Foram quatro etapas, com cada atleta podendo descartar o pior resultado. Os dois primeiros tanto no masculino quanto no masculino foram convocados diretamente, cabendo à comissão técnica apontar os outros quatro convocados (dois por gênero). Depois, mais perto dos Jogos, em julho, serão definidos os seis arqueiros que participarão do Rio-2016 e quem fica como reserva, fora inclusive da Vila Olímpica.

No masculino não teve novidade. Marcus Vinícius D`Almeida (37 pontos nas seletivas) e Bernardo Oliveira (36) se garantiram diretamente, enquanto Daniel Xavier (33) e Marcelo Costa (31), respectivamente terceiro e quarto colocados nas seletivas, foram os demais convocados. Dentre os indígenas, o melhor foi Nelson Silva, em sexto.

No feminino, Ane Marcelle (39) e Sarah Nikitin (31) sobraram nas seletivas. A terceira colocada, a amazonense Larissa Rodrigues, não foi convocada. Ela somou 28 pontos e foi preterida por Marina Canetta Gobbi (24) e Michelle Acquesta (19). Esta foi só oitava colocada no ranking das seletivas - o resultado seria o mesmo se não houvessem descartes.

Na quarta e última seletiva, no fim de semana passado, em São Paulo, Marcus Vinicius atualizou seu recorde brasileiro, com 671 pontos. O pior resultado dele nas quatro etapas foi 665 pontos, um ponto a menos do que fez o primeiro colocado da fase de classificação do Mundial do ano passado.

Essa será a primeira vez que o Brasil participará dos Jogos por equipes, tendo vaga como país-sede tanto no masculino quanto no feminino. Entre os homens, os resultados somados de Marcus, Bernardo e Marcelo na terceira seletiva deixaria o Brasil em primeiro na fase de classificação do último Mundial.

A disputa por medalhas, entretanto, acontece nos confrontos eliminatórios, de mata-mata. Os seis arqueiros que participarem da disputa por equipes também estarão na competição individual. Os reservas só serão utilizados em caso de lesão dos titulares.