21°
Máx
17°
Min

Tocha Olímpica conduzida por professor da Unicentro está em exposição

Professor Marcus Tartaruga conduziu a Tocha Olímpica na cidade gaúcha de Guaíba, onde nasceu (Foto: Divulgação) - Tocha Olímpica conduzida por professor está em exposição
Professor Marcus Tartaruga conduziu a Tocha Olímpica na cidade gaúcha de Guaíba, onde nasceu (Foto: Divulgação)

A Unicentro tem em seu quadro de docentes um dos mais de 12 mil condutores da Tocha Olímpica, que está percorrendo o território brasileiro até o início dos Jogos Rio 2016. O professor do Departamento de Educação Física do campus Cedeteg, Marcus Tartaruga, levou a tocha por 200 metros, no último dia 7, na cidade de Guaíba, localizada na região metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. “Foi onde eu nasci. Os condutores, na grande maioria, conduzem no lugar onde eles nasceram e eu fui selecionado pela cidade para ser um dos condutores da tocha”, contou Tartaruga.

Embora o percurso tenha sido pequeno, o professor descreveu como emocionante os momentos em que foi o responsável pela continuidade do fogo olímpico. “Foi excelente, não só pelo fato do simbolismo, mas também pela transmissão de alegria. A energia, a vibração das crianças durante o trajeto é sensacional. É um momento bem significativo, importante. Eu me senti bem feliz, gratificado e muito contente por estar carregando esse símbolo, que faz parte da minha profissão, como educador físico, que representa tanto para profissão, para o nosso universo de trabalho, para o nosso esporte em geral”.

Assim como os demais condutores, Tartaruga ficou com a tocha carregada por ele. De volta a Guarapuava, ele quer fazer com que o artefato circule pela cidade, que não foi contemplada pelo trajeto da chama olímpica. O objetivo é permitir que o espírito dos jogos contagie os brasileiros para os valores por trás da competição esportiva. “A ideia da condução da tocha é essa, a transmissão do espírito olímpico, do despertar do Jogos Olímpicos, que contemplam o esporte como promotor da cidadania”.

A tocha, que já foi exposta no campus Cedeteg, agora está no Santa Cruz, onde permanece até a tarde de sexta-feira (29). Toda a comunidade acadêmica e também os moradores da cidade estão convidados a conhecer o artefato. A tocha foi instalada em frente à direção do campus. “Independente da crise que vivemos e dos boatos sobre os Jogos Olímpicos no Brasil, a tocha é um símbolo. Os Jogos Olímpicos significam unidade entre os países, são a confraternização do esporte. Então, isso tem que ser passado para os nossos acadêmicos em termos de uma conscientização da importância de uma cultura dos esportes”, explicou a vice-diretora do Santa Cruz, professora Cris Lima.

Colaboração Assessoria de Imprensa.