24°
Máx
17°
Min

Único brasileiro em finais de evento-teste da esgrima é eliminado por sul-coreano

(Foto: Divulgação)  - Único brasileiro em finais de evento-teste da esgrima é eliminado por sul-coreano
(Foto: Divulgação)

Único brasileiro a participar das finais do Grand Prix masculino de espada, o esgrimista Athos Schwantes perdeu na primeira luta no quadro 64 para o atual medalhista de bronze da competição, o sul-coreano Jin-sun Jung, por 15 a 7. A disputa aconteceu neste domingo na Arena Carioca 3 e valeu como evento-teste para os Jogos Olímpicos do Rio.

Outros 19 esgrimistas do País não tiveram a oportunidade de lutar no local, pois foram eliminados ainda nas preliminares realizadas na Urca. Eliminado neste domingo, Athos Schwantes, de 31 anos, já tem uma Olimpíada no currículo e disse ter ficado "impressionado" com o local de disputas desta modalidade na Olimpíada. "Está lindo e maravilhoso", ressaltou.

No evento-teste que acontece na Arena Carioca 3, nesta segunda-feira não haverá competições. A disputa será retomada na terça com o Campeonato Mundial de Florete Feminino por Equipes. Na quarta-feira, último dia de competições, será realizado o Campeonato Mundial de Sabre Masculino por Equipes.

DISPUTA FEMININA - No sábado, a única brasileira garantida nos Jogos Olímpicos na esgrima, a italiana naturalizada Nathalie Moellhausen foi eliminada na segunda luta. Número 12 do ranking mundial, ela estreou com vitória apertada sobre a francesa Melissa Goram por 12 a 11. Na sequência, perdeu para a atleta de Hong Kong Vivian Man Wai. Após combate equilibrado, a representante do Brasil acabou eliminada do Grand Prix por 13 a 12.

Na avaliação da esgrimista, o evento-teste foi aprovado. "A estrutura está linda e sei que daqui a três meses vai estar ainda mais linda para receber toda a torcida brasileira e de todo o mundo para poder ajudar a gente a ganhar.".

Antes, a brasiliense Raissa Costa, que deverá integrar a equipe de espada do Brasil, foi eliminada no primeiro combate pela norte-americana Courtney Hurley. A terceira esgrimista do País a lutar foi a húngara naturalizada brasileira Emese Takacs. Ela perdeu para a francesa Auriane Mallo.

Em inglês, elogiou o evento-teste. "As instalações são muito boas e só o que posso dizer é que sou a pessoa mais feliz do mundo hoje", declarou Takacs, que voltou a competir em março de 2015 depois de três anos longe da esgrima.

Emese tem um currículo de peso: ganhou o ouro na Copa do Mundo da Alemanha em 2011, o bronze na Copa do Mundo de Barcelona no mesmo ano, foi duas vezes campeã mundial juvenil e vice-campeã da Universíada em 2000.