22°
Máx
17°
Min

'Vamos lutar até o fim', diz técnico da Alemanha sobre final no Maracanã

(Foto: Rio 2016) - 'Vamos lutar até o fim', diz técnico da Alemanha
(Foto: Rio 2016)


Em março de 1982, o então atacante Horst Hrubesch foi ao Maracanã para defender a Alemanha no amistoso contra a temida seleção brasileira, favorita à Copa do Mundo daquele ano. Já em 2016, o agora treinador da equipe olímpica do seu país volta ao estádio neste sábado para a final dos Jogos do Rio em situação um pouco diferente. O Brasil seria novamente o favorito absoluto, caso não tivesse como adversários os alemães.

A reedição da semifinal da última Copa do Mundo pode não ter nenhum dos titulares daquela Alemanha em campo, mas terá na área técnica o responsável por revelar campeões como Neuer, Hummels, Ozil e Khedira. Hrusbesch trabalha nas categorias de base da seleção desde 2000 e se despede do cargo neste sábado, contente por ter contribuído para a formação de grandes jogadores e pela realização da melhor campanha do país em Olimpíada.

“Meu objetivo era chegar a uma final olímpica, então estou feliz. Quem sabe depois do jogo com o Brasil eu vou chorar um pouco, mas ao mesmo tempo meus olhos estarão sorrindo”, disse Hrubesch. Como atacante, ele foi vice-campeão mundial com a Alemanha em 1982 e ganhou uma Liga dos Campeões com o Hamburgo, em 1983.

O ex-jogador encerrou a preparação para a final no Centro de Futebol Zico (CFZ), a poucos metros de distância do ídolo do Flamengo e dono do local. Zico estava em campo no amistoso de 1982, no Maracanã. “Histórico não entra em campo”, disse.

Hrusbesch relembrou a ida ao Maracanã em 1982, mas ouviu mais perguntas sobre o quanto a final olímpica servirá como revanche do 7 a 1 da Copa do Mundo. “Ouvi essa questão muitas vezes. Nada disso conta na final pelo ouro. É um time diferente e estamos aqui para viver nosso sonho. Vamos lutar até o fim.”