27°
Máx
13°
Min

Victor Penalber perde para judoca dos Emirados Árabes e cai nas oitavas

Foto: Roberto Castro/ Brasil2016 - Victor Penalber perde para judoca dos Emirados Árabes e cai no judô
Foto: Roberto Castro/ Brasil2016

O brasileiro Victor Penalber está fora da briga por medalhas na categoria até 81kg do judô na Olimpíada do Rio. Nesta terça-feira, o número 12 do ranking mundial não resistiu ao favoritismo de Sergiu Toma, dos Emirados Árabes Unidos, e caiu nas oitavas de final após sofrer dois wazaris no combate.

Após a eliminação, Penalber não conseguiu segurar a emoção. O carioca deixou claro a decepção por cair diante de sua torcida. "Eu queria muito, mas esporte é assim. Tomei decisões erradas na luta, mas eu não vou desistir", declarou ao SporTV.

Antes mesmo que a torcida brasileira pudesse se aquecer no combate, viu o judoca da casa sair em desvantagem. Com um golpe quase perfeito em apenas 20 segundos de luta, Sergiu Toma aplicou um wazari que deixou o brasileiro em situação bastante complicada.

Penalber não desistiu, foi para cima do adversário, forçou uma punição e depois conseguiu um yuko, mas Toma era dono do combate, conseguiu também um yuko e, com pouco mais de três minutos de combate, aplicou outro golpe quase perfeito, que resultou em outro wazari e, consequentemente, no ippon.

Na primeira luta do dia, Victor Penalber havia largado com o pé direito ao passar sem qualquer dificuldade pelo moçambicano Marlon Acácio. Com menos de dois minutos de combate, aplicou um belo golpe e conseguiu um wazari. Antes que o adversário pudesse respirar, o brasileiro o segurou no chão, o juiz abriu contagem e aí foi só esperar o tempo passar para comemorar.

NACIF SE DESCULPA - Pouco antes do combate de Penalber, um brasileiro protagonizou uma cena que deve se tornar um dos marcos desta Olimpíada. Depois de se rebelar contra a decisão da arbitragem de desclassificá-lo por um golpe ilegal no argentino Emmanuel Lucenti e de se recusar a deixar o tatame, o judoca Nacif Elias, naturalizado libanês, voltou ao mesmo local, mas desta vez para pedir desculpas aos juízes e à torcida, enquanto seu técnico chorava copiosamente.