22°
Máx
14°
Min

Vila Olímpica começa a ficar com cara de time Brasil

Vila Olímpica começa a ficar com cara de time Brasil


Aos poucos a Vila Olímpica vai ganhando o colorido verde e amarelo. Com a chegada da seleção masculina de handebol prevista para a tarde desta quarta-feira (27/07), a delegação brasileira passará a contar com aproximadamente 85 atletas instalados no prédio do Time Brasil. Até a cerimônia de hasteamento da bandeira, que acontecerá no próximo domingo (31/07), a expectativa é de dobrar este número de atletas. Segundo Marcus Vinicius Freire, diretor executivo a de esportes do Comitê Olímpico do Brasil, a maioria passará pela Vila Olímpica até o fim dos Jogos Rio 2016.

“Muitos dos 465 atletas da delegação do Time Brasil passarão aqui pela Vila Olímpica, mas nem todos vão morar no nosso prédio neste período dos Jogos. Temos vários quartéis generais espalhados pela cidade, como a Escola de Educação Física do Exército, na Urca, a concentração do judô, em Mangaratiba, e alguns hotéis em Copacabana”, frisou Marcão, que citou a passagem da dupla de vôlei de praia Pedro Solberg e Evandro Junior pela Vila Olímpica como exemplo de sua explanação.     

Marcão também fez questão de salientar a acirrada disputa na votação popular que definirá no próximo domingo o porta-bandeira do Time Brasil na cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016. Os candidatos são: Robert Scheidt (vela), Serginho (vôlei) e Yane Marques (pentatlo moderno). O público ainda pode votar através do site www.cob.org.br. 

“Somente na primeira meia hora foram mais 100 mil votos e mais de um milhão no primeiro dia de votação. O Scheidt é um dos maiores atletas olímpicos da nossa história, o Escada simboliza todo o sucesso do vôlei e a Yane representa as mulheres brasileiras”, enfatizou Marcus Vinicius.

Ao todo, a Vila Olímpica contará com 206 delegações incluindo a do Time Brasil. Na manhã desta quarta, Marcus Vinicius esteve reunido com o presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), Thomas Bach, e outros 112 chefes de missão. Bach chegou bem cedo ao Rio de Janeiro e ficará boa parte dos Jogos Rio 2016 hospedado na própria Vila. Com otimismo, Marcão ressaltou que já houve uma sensível mudança de tom no discurso dos dirigentes estrangeiros.

“Conversei com vários deles e o que mais ouvi foi que mudou muito o panorama inicial, que está quase tudo pronto e faltam apenas pequenos detalhes nas instalações da Vila Olímpica”, revelou Marcão.