22°
Máx
14°
Min

Zagallo e Parreira conduzem fogo olímpico e tocha 'surfa' na Praia da Macumba

Foto: reprodução twitter - Zagallo conduz fogo olímpico e tocha 'surfa' na Praia da Macumba
Foto: reprodução twitter


O revezamento da tocha olímpica prosseguiu na manhã desta quinta-feira, na zona oeste do Rio de Janeiro. A chama foi levada por condutores pela orla do Recreio e Barra da Tijuca e chegou a surfar com o ícone do esporte Rico de Souza na Praia da Macumba. Emocionado, o surfista chorou.

Um dos maiores nomes da história do futebol brasileiro, Zagallo, aos 84 anos, também participou do evento. Com a saúde debilitada, conduziu a tocha sentado em um cadeira de rodas, emocionando o público que acompanhava a passagem da tocha. Ele, aliás, já dirigiu a seleção em uma edição da Olimpíada, a de 1996, quando a equipe faturou o bronze.

Zagallo recebeu a tocha das mãos de outro ex-técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, campeão mundial em 1994. Além deles, outros condutores de destaque do fogo olímpico nesta manhã foram o ex-jogador de vôlei Fernandão, a velejadora Isabel Swan e a atriz Sheron Menezes foram alguns dos condutores da tocha desta manhã.

Diferentemente da última quarta-feira, quando a passagem da chama olímpica na Baixada Fluminense foi marcada por tumulto, protestos e o uso da polícia de balas de borracha e spray de pimenta, o caminho da tocha ocorre nesta quinta-feira com tranquilidade.

A prefeitura de Nova Iguaçu publicou uma nota em sua página na rede social Facebook criticando o revezamento nesta quarta-feira na cidade, que foi o último destino do dia a receber a tocha. De acordo com a nota, houve atraso de mais de cinco horas e o esquema de segurança foi pouco eficiente.

O texto afirma, ainda, que por causa dos protestos, a organização acabou adiantando o encerramento do percurso. O Comitê Rio-2016 ainda não se manifestou sobre a nota.