26°
Máx
19°
Min

Cilic surpreende, encerra série invicta de Murray e leva título em Cincinnati

As finais de Cincinnati reservaram mais uma surpresa para este domingo. Depois da queda da alemã Angelique Kerber na decisão feminina, foi a vez do escocês Andy Murray decepcionar na final masculina. O número dois do mundo, bicampeão olímpico no Rio-2016, foi derrotado pelo croata Marin Cilic por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/5 no torneio de nível Masters 1000 que é preparatório para o US Open.

Murray vinha embalado por 22 vitórias consecutivas e três títulos seguidos, sendo sete finais em série. Neste intervalo, foi campeão em Queen's, Wimbledon e na quadra dura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A dura sequência, contudo, acabou trazendo consequências para o estado físico do tenista, que estreou em Cincinnati reclamando de dores no ombro direito e nas costas.

Na final deste domingo, Murray não apontou dores, mas mostrou clara queda de rendimento no saque. Durante a partida, acertou apenas um ace e cometeu três duplas faltas. Para efeito de comparação, Cilic cravou sete aces. O fraco rendimento no serviço abriu espaço para o croata, que faturou três quebras de saque, em oito oportunidades ao longo da partida.

No set inicial, o tenista da Escócia até conseguiu se impor no saque do rival, atual número 14 do mundo. Porém, na segunda parcial, Cilic teve poucas dificuldades para dominar. Ele não teve o saque ameaçado e aproveitou uma das três oportunidades para quebrar novamente o serviço do favorito. Neste ritmo, se sagrou campeão após 1h34min de duelo.

Cilic conquistou seu 15º título na carreira, sendo o primeiro do ano. O tenista, que tem como maior feito o troféu do US Open de 2014, nunca havia chegado a uma final de Masters 1000. Com sua vitória na partida decisiva, ele encerrou uma sequência de 18 triunfos seguidos dos tenistas do chamado Big 4 (Novak Djokovic, Murray, Roger Federer e Rafael Nadal) em competições deste nível.