24°
Máx
17°
Min

Del Potro e Wawrinka vencem e vão à 3ª rodada do US Open

(Foto: Divulgação)  - Del Potro e Wawrinka vencem e vão à 3ª rodada do US Open
(Foto: Divulgação)

Depois da estreia complicada no US Open, o argentino Juan Martín del Potro voltou a exibir nesta quinta-feira o bom tênis que empolgou a torcida no torneio olímpico do Rio de Janeiro. O ex-número quatro do mundo derrotou o local Steve Johnson por 3 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/5), 6/3 e 6/2, em 2h08min de duelo.

Com saque preciso e fortes golpes do fundo de quadra, Del Potro só sofreu no set inicial, quando Johnson manteve o duelo parelho e forçou o tie-break. Depois disso, o argentino assumiu o controle da partida e praticamente não foi mais ameaçado.

Graças, principalmente, aos seus 15 aces e o aproveitamento de 85% dos pontos quando jogou com o primeiro serviço. Del Potro também se mostrou superior nas disputas na rede, nas tentativas do rival de alternar jogadas para surpreender o argentino, e nos ralis mais longos.

Depois da maratona de jogos complicados no Rio-2016, Del Potro não se abalou e buscou a vitória em sets diretos. Na terceira rodada, o argentino deve encontrar mais dificuldade pela frente. Seu adversário sairá do confronto entre o espanhol David Ferrer e o italiano Fabio Fognini, dois tenistas conhecidos pelo estilo aguerrido em quadra, sempre dispostos a longas batalhas até o ponto final.

Jogando mais cedo que Del Potro nesta rodada noturna, o suíço Stan Wawrinka teve um pouco mais de trabalho para superar o italiano Alessandro Giannessi. O número três do mundo sofreu nos dois últimos sets antes de confirmar o favoritismo pelo placar de 6/1, 7/6 (7/4) e 7/5.

Wawrinka caiu de rendimento nas duas parciais finais por causa dos seguidos erros e do menor aproveitamento com o primeiro serviço. No total, cometeu 39 erros não forçados. Só não se complicou na partida porque acertou 57 bolas vencedoras, contra 29 do adversário, 126º colocado do ranking.

Na terceira rodada, o tenista da Suíça vai enfrentar o vencedor do duelo entre o britânico Daniel Evans e o alemão Alexander Zverev, atual 28º do ranking e uma das promessas da nova geração.

Se Wawrinka sofreu mais do que esperava, o japonês Kei Nishikori levou mais um susto nesta quinta. O número 7 do mundo novamente precisou de quatro sets para avançar em Nova York. Desta vez, venceu o jovem russo Karen Khachanov por 6/4, 4/6, 6/4 e 6/3. Aos 20 anos, o tenista da Rússia ocupa a 95ª posição do ranking. Em busca de uma vaga nas oitavas de final, Nishikori vai enfrentar agora um experiente rival, o francês Nicolas Mahut

Outro representante da nova geração, o austríaco Dominic Thiem resolveu seu jogo da segunda rodada em apenas três sets. Foi o suficiente para superar o lituano Ricardas Berankis por 6/4, 6/3 e 6/2. O oitavo cabeça de chave vai encarar o espanhol Pablo Carreño Busta, que avançou na chave ao bater o sérvio Janko Tipsarevic por 3/6, 4/6, 6/1, 6/4 e 6/4.

O australiano Nick Kyrgios, 14º cabeça de chave, seguiu o mesmo roteiro de Thiem. Sem maiores dificuldades, eliminou o argentino Horacio Zeballos por 7/5, 6/4 e 6/4. Seu próximo adversário será o ucraniano Illya Marchenko, que venceu o bósnio Damir Dzumhur por 6/2, 6/4 e 6/3.

Em outros jogos finalizados nesta quinta, o local Jared Donaldson derrotou o sérvio Viktor Troicki por 7/5, 6/3 e 6/3, enquanto o português João Sousa despachou o espanhol Feliciano López por 6/2, 6/4, 1/6 e 7/5. Já o búlgaro Grigor Dimitrov precisou de cinco sets para superar o francês Jeremy Chardy por 4/6, 6/4, 3/6, 6/4 e 6/2.