22°
Máx
17°
Min

Djokovic bate Nishikori de virada após 3h e faz final com Murray em Roma

Assim como já havia acontecido nos duelos diante do brasileiro Thomaz Bellucci e do espanhol Rafael Nadal, respectivamente nas oitavas e nas quartas de final, Novak Djokovic sofreu para confirmar favoritismo no duelo diante do japonês Kei Nishikori, neste sábado, pelas semifinais do Masters 1000 de Roma. Entretanto, voltou a exibir sua grande força como líder disparado do ranking mundial para vencer por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 2/6, 6/4 e 7/6 (7/5), em longas 3h01min de batalha.

Anteriormente, ele também superou Bellucci de virada, antes de fazer um grande confronto com Nadal na fase seguinte, embora o espanhol tenha sido liquidado em sets diretos. Com o novo triunfo no sufoco, o sérvio se credenciou para enfrentar na decisão o britânico Andy Murray, que na outra semifinal do dia arrasou o azarão francês Lucas Pouille, atual 52º colocado do ranking mundial, com parciais de 6/2 e 6/1.

Na decisão deste domingo, marcada para começar ao meio-dia (pelo horário de Brasília), Djokovic irá buscar o pentacampeonato do Masters de Roma, enquanto Murray disputará a decisão desta competição italiana realizada em quadras de saibro pela primeira vez em sua carreira.

Sexto cabeça de chave em Roma, Nishikori começou o jogo deste sábado muito bem. Além de confirmar todos os seus saques, aproveitou os dois break points cedidos pelo sérvio para fechar o primeiro set em 6/2. Djokovic, por sua vez, não entrou em quadra no melhor de suas condições. Logo após o primeiro game, ele solicitou atendimento médico por causa de um machucado no seu tornozelo esquerdo.

No segundo set, desta vez mais equilibrado, o número 1 do mundo confirmou todos os seus saques e converteu um de sete break points para fazer 6/4 e empatar o jogo. Já na terceira parcial, Djokovic deu a impressão de que finalizaria o duelo com facilidade ao conquistar uma quebra de saque e depois fazer 4/1. O japonês, porém, não se abalou, devolveu a quebra e empatou o jogo em 4/4. E, com todos os serviços confirmados em seguida, a decisão do confronto foi ao tie-break, no qual o favorito foi um pouco melhor e fez 7/5 para triunfar.

MURRAY PASSEIA - Se o jogo entre Djokovic e Nishikori foi bastante equilibrado, Murray não teve nenhuma dificuldade para confirmar o seu amplo favoritismo na primeira semifinal do dia em Roma. Ele precisou de apenas 59 minutos para despachar Pouille, que só entrou na chave principal em Roma por causa da desistência do seu compatriota Jo-Wilfried Tsonga, antes de avançar de forma surpreendente e eliminar, entre outros, o espanhol David Ferrer em sua campanha rumo à semifinal.

Desta vez, porém, Pouille não teve forças para estragar o ótimo momento vivido por Murray. Sem ter o seu saque ameaçado por nenhuma vez no confronto, o britânico ainda aproveitou quatro de oito break points para finalizar a partida em sets diretos neste que foi o primeiro confronto entre os dois tenistas.

Essa será a segunda final consecutiva disputada por Murray em duas semanas. No último domingo, ele foi derrotado justamente por Novak Djokovic no Masters 1000 de Madri, onde o sérvio venceu por 2 sets a 1 para ficar com o título da competição espanhola, também disputada em piso de saibro e que serve de preparação para Roland Garros, Grand Slam cujas chaves principais começarão a ser disputadas no próximo dia 22, em Paris.