28°
Máx
17°
Min

Murray confirma favoritismo, bate Raonic e fatura Wimbledon pela 2ª vez

O título de torneio masculino de simples de Wimbledon entra na conta de dois dos grandes nomes do tênis mundial. Um deles, claro, é Andy Murray, que confirmou o favoritismo e venceu o canadense Milos Raonic, neste domingo, por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 7/6(7/3) e 7/6 (7/2). Outro é Ivan Lendl, que quando jogador ganhou nove títulos de Grand Slam e agora, como treinador, levou Murray à sua terceira conquista neste nível.

Lendl, que defendia a Checoslováquia nos tempos de jogador, mas que hoje se apresenta como norte-americano, foi técnico de Murray entre o início de 2012 e março de 2014. Treinado por ele, o britânico ganhou o ouro olímpico e o US Open em 2012 e o Torneio de Wimbledon em 2013.

Desde que rompeu com o treinador, Murray não havia ganhado mais nada. Em 12 de junho, os dois anunciaram que voltariam a trabalhar juntos e, menos de um mês depois, o britânico já é novamente campeão de um Grand Slam. Feito que o levou às lágrimas na quadra central, após a partida.

A final foi a 11.ª de Murray em eventos da série de Grand Slam, mas a primeira em que ele entrou como favorito. Todas as demais decisões haviam sido contra o suíço Roger Federer ou o sérvio Novak Djokovic, sempre tidos como favoritos contra o britânico.

Desta vez, porém, o líder do ranking mundial foi surpreendido por Sam Querrey na terceira rodada, enquanto Federer caiu diante de Raonic. O outro tenista do chamado "Big Four", Rafael Nadal, não disputou o torneio, visando recuperar-se fisicamente antes da Olimpíada.

Sétimo do ranking mundial Raonic nunca havia disputado uma final de Grand Slam. Suas melhores campanhas em torneios deste nível haviam sido a semifinal de Wimbledon em 2014 e do Aberto da Austrália de janeiro passado. O ano, aliás, está sendo muito bom para o canadense, campeão em Brisbane e vice em Indian Wells e no Queen's.

Em Queen's, aliás, a final também foi entre Raonic e Murray, com vitória do britânico em casa. Como aquele foi o primeiro torneio da parceria entre Murray e Lendl, técnico e jogador ainda estão invictos nessa retomada do trabalho.

Desde o começo, Raonic teve trabalho para confirmar seu saque, enquanto Murray subia bem à rede depois de sacar forte. A única quebra aconteceu no sétimo game, quando o britânico pulou à frente por 4/3. Depois, o set seguiu com os dois tenistas pontuando em seus serviços até Murray fazer 6/4.

No segundo set, ninguém conseguiu quebrar ninguém. Murray ainda teve três oportunidades, no sétimo e no nono games, mas não obteve sucesso. O britânico só fez a diferença no tie-break, quando conseguiu dois mini-breaks seguidos, abriu 6/1 e fechou a parcial.

Antes do terceiro set, Raonic foi ao vestiário e tentou esfriar o jogo. Não conseguiu. O azarão até conseguiu duas chances de quebra no quinto game, mas Murray soube se defender. Mais uma vez foi necessário o tie-break e, na hora da decisão, de novo o britânico se sobressaiu. Abriu 5/0 e, com cinco match points à favor, fechou o jogo na segunda tentativa.