22°
Máx
17°
Min

Murray supera Berdych em três sets e faz final em Wimbledon com Raonic

O britânico Andy Murray está classificado para a sua terceira final de Wimbledon. Nesta sexta-feira, a número 2 avançou para a decisão do torneio londrino ao superar o checo Tomas Berdych, nono colocado no ranking da ATP, por 3 sets a 0, com um triplo 6/3, em 1 hora e 57 minutos.

Murray foi campeão em Wimbledon em 2013, quando superou o sérvio Novak Djokovic, e perdeu em 2012 para o suíço Roger Federer. Agora terá um novo adversário na decisão do próximo domingo, o canadense Milos Raonic, que nesta sexta-feira superou Federer em cinco sets na outra semifinal.

Para se garantir nessa nova decisão, Murray cometeu poucos erros, apenas nove não-forçados, diante dos 30 de Berdych. Além disso, o britânico terminou o duelo com 20 winners, 12 a menos do que o checo, e disparou sete aces, dois a mais do que o seu adversário.

Murray quebrou o saque de Berdych no segundo game do duelo para abrir 2/0, mas o checo reagiu no game seguinte, depois igualando o placar. No sétimo game, porém, o britânico converteu mais um break point e fechou a parcial na sequência, em 6/3.

No segundo set, Murray continuou sendo mais consistente, mas Berdych conseguiu manter o duelo equilibrado até o sétimo game, quando perdeu o seu saque pela primeira vez. A situação se repetiu no nono, com o britânico fechando a parcial em 6/3 novamente.

Embalado, Murray conseguiu a única quebra de serviço da parcial no quarto game. Depois, abriu 4/1, confirmou o seu saque mais duas vezes e triunfou de novo por 6/3. Assim, obteve a nona vitória em 15 duelos com Berdych e se garantiu na final de Wimbledon.

A decisão de domingo será a 11º de Murray em um dos torneios do Grand Slam. E o britânico tem um retrospecto bem negativo, tanto que só foi campeão duas vezes - além da edição de 2013 de Wimbledon, venceu apenas o US Open em 2012. Já Raonic disputará a sua primeira final em um dos quatro principais torneios do tênis.

Na preparação para Wimbledon, Murray e o canadense se enfrentaram na decisão do Torneio de Queen's, vencida pelo britânico, que está em vantagem de 6 a 3 no confronto direto.