22°
Máx
17°
Min

Murray vence Gasquet de virada e faz semifinal com Wawrinka em Roland Garros

Após um início muito complicado, o britânico Andy Murray frustrou a torcida francesa ao eliminar o único tenista local vivo nas chaves de simples de Roland Garros e se classificar às semifinais, fase em que terá pela frente o suíço Stan Wawrinka, o atual campeão do Grand Slam parisiense.

Número 2 do mundo, Murray igualou a sua campanha do ano passado em Roland Garros e se classificou pela quarta vez às semifinais do torneio ao derrotar de virada Richard Gasquet, o 12º colocado no ranking da ATP, por 3 sets a 1, com parciais de 5/7, 7/6 (7/3), 6/0 e 6/2.

Murray agora contabiliza oito vitórias em 11 partidas com Gasquet, sendo que três desses triunfos foram em Roland Garros. Esse último, porém, foi bastante complicado, ao menos nos dois sets iniciais. No primeiro, o britânico conseguiu uma quebra de saque logo no segundo game, chegou a abrir 5/2, mas depois perdeu cinco games seguidos, permitindo a vitória do francês por 7/5.

O britânico voltou a abrir vantagem no segundo set, de 4/2, mas novamente perdeu a chance de fechar a parcial em seu saque, quando liderava o placar por 5/3. Dessa vez, a definição do set foi para o tie-break. E após Gasquet abrir 3/1, o número 2 do mundo reagiu e virou para 7/3, empatando o jogo.

A partir daí, o jogo foi um passeio para Murray, que se aproveitou da instabilidade mental de Gasquet e dos erros do francês para aplicar um "pneu" no terceiro set. A quarta parcial foi quase tão fácil quanto a anterior. Dessa vez, o francês confirmou o seu saque duas vezes, no primeiro e sétimo games, sendo batido por 6/2.

Agora Murray terá pela frente Wawrinka. O número 4 do mundo avançou às semifinais nesta quarta ao bater o espanhol Albert Ramos, 55º colocado no ranking, por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 6/1 e 7/6 (9/7). O triunfo foi o sétimo do suíço em sete duelos com o espanhol, que vinha de vitória sobre o canadense Milos Raonic.

Concentrado, o espanhol conseguiu a primeira quebra de saque logo no segundo game, mantendo vantagem confortável, até conseguir mais uma, no oitavo, aplicando 6/2. A segunda parcial também foi fácil, novamente com dois break points convertidos, sendo vencida por 6/1.

As dificuldades só apareceram para Wawrinka no terceiro set, quando o suíço conseguiu uma quebra de saque no começo, mas perdeu seu saque no oitavo game. A definição da parcial ficou para o tie-break, com Ramos tendo set point. Mas o atual campeão de Roland Garros se recuperou e fechou o jogo. Agora tentará empatar o confronto direto com Murray, que está em vantagem de 8 a 7.

OUTROS JOGOS - O checo Tomas Berdych, número 8 do mundo, vai ser o adversário do sérvio Novak Djokovic nas quartas de final de Roland Garros após superar o espanhol David Ferrer, 11º colocado do ranking e vice-campeão em 2013, por 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 7/5 e 6/3.

Berdych teve atuação impecável no seu serviço, tanto que salvou os nove break points de Ferrer. Além disso, conseguiu quatro quebras de saque. Agora ele terá que desafiar um retrospecto bem negativo diante de Djokovic, a quem só venceu em duas de 25 oportunidades.

Também nesta quarta-feira, o austríaco Dominic Thiem, número 15 do mundo, bateu o espanhol Marcel Granollers, 56º colocado no ranking, por 3 sets a 1, com parciais de 6/2, 6/7 (2/7), 6/1 e 6/4. Nas quartas de final, o seu oponente vai ser o belga David Goffin, número 13 do mundo, que superou o letão Ernests Gulbis (80º) também por 3 a 1, com parciais de 4/6, 6/2, 6/2 e 6/3.

DUPLAS MISTAS - Campeões do torneio de duplas mistas do Aberto da Austrália neste ano, o brasileiro Bruno Soares e a russa Elena Vesnina avançaram às quartas de final em Roland Garros com a vitória sobre o filipino Treat Huey e a eslovena Adreja Keplac por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 7/6 (7/3).

O segundo duelo de Soares e Vesnina em Roland Garros foi iniciado no domingo, mas acabou sendo concluído apenas nesta quarta, atrapalhado nos dias anteriores pela chuva. Agora eles vão encarar a suíça Martina Hingis e o indiano Leander Paes, que em 2015 venceram três torneios do Grand Slam, só não sendo campeões em duplas mistas exatamente em Roland Garros.