22°
Máx
16°
Min

Nishikori derruba Murray e volta à semifinal do US Open

Em um dos jogos mais equilibrados deste US Open, o japonês Kei Nishikori aproveitou uma forte oscilação do escocês Andy Murray no quinto e decisivo set para derrubar o favorito e se garantir na semifinal de um Grand Slam pela segunda vez na carreira, novamente em Nova York. O número 7 do mundo derrotou o vice-líder do ranking em uma batalha de quase quatro horas, pelo placar de 3 sets a 2, com parciais de 1/6, 6/4, 4/6, 6/1 e 7/5.

De olho na final, que perdeu para o croata Marin Cilic em 2014, Nishikori agora aguarda o duelo entre o suíço Stan Wawrinka e o argentino Juan Martín Del Potro para conhecer seu adversário. Os dois tenistas se enfrentam ainda na noite desta quarta-feira, encerrando a programação do dia na quadra central.

Com o triunfo, Nishikori encerrou uma forte sequência de Murray na temporada. Em um dos melhores momentos de sua carreira, o escocês vinha de sete finais consecutivas, incluindo aquelas que lhe deram o título em Wimbledon e o bicampeonato olímpico, no Rio-2016. Murray não perdia antes de uma final desde o Masters 1000 de Montecarlo, em abril, quando caiu na semifinal.

Desde então, o tenista britânico faturou quatro títulos e acumulou vitórias sobre os principais rivais do circuito, como o sérvio Novak Djokovic e o espanhol Rafael Nadal. Bateu até o próprio Nishikori na Olimpíada - o japonês buscou a medalha de bronze. Com a derrota desta quarta, Murray teve impedida a possibilidade de disputar as quatro finais de Grand Slam na mesma temporada, feito já alcançado por Rod Laver, Roger Federer e Djokovic.

Para derrubar Murray, Nishikori precisou de paciência nesta quarta. O britânico brilhou no serviço no set inicial, depois de um rápido no susto no primeiro game, e abriu vantagem no placar. O japonês conseguiu vencer apenas um game na parcial. Na segunda, Nishikori precisou esperar pela melhor oportunidade para "entrar" no jogo e também pelo fechamento do teto retrátil, em razão da chuva.

Depois da paralisação da partida, por cerca de 20 minutos, o japonês tratou de buscar o empate na partida. Mas Murray reagiu no terceiro set, sacando melhor e cometendo menos erros não forçados. No início da parcial seguinte, o escocês passou a pressionar o saque do japonês e exibia considerável superioridade em quadra.

Até que uma decisão da árbitra, de voltar um ponto em que Nishikori sacava sob pressão, acabou com a concentração de Murray - uma falha no sistema de som causou um barulho durante a disputa do ponto. Irritado, o escocês perdeu sete games seguidos e permitiu ao japonês "voltar" ao jogo.

A desconcentração de Murray permaneceu no início do quinto set e Nishikori abriu 2/0. O escocês até devolveu esta quebra e uma quebra seguinte, fazendo 4/4. Mas o japonês seguia melhor e impôs nova quebra, desta vez decisiva, para buscar o triunfo no 12º game, emplacando 7/5 no marcador.