27°
Máx
13°
Min

Raonic supera Federer e jogará a 1ª final de Grand Slam da carreira em Wimbledon

O canadense Milos Raonic conseguiu um feito inédito nesta sexta-feira para avançar pela primeira vez à final de um torneios do Grand Slam. O número 7 do mundo se garantiu na decisão de Wimbledon ao impor ao suíço Roger Federer, o terceiro colocado no ranking da ATP, a sua primeira derrota em uma semifinal do torneio londrino, aplicando 3 sets a 2, com parciais de 6/3, 6/7 (3/7), 4/6, 7/5 e 6/3 na quadra central do All England Club.

Federer, dono de sete títulos de Wimbledon, esteve perto de se classificar para mais uma decisão de Wimbledon ao ter um break point que se fosse convertido, o levaria a sacar para fechar o jogo no quarto set, mas não aproveitou, perdeu a parcial e depois o quinto set e o jogo.

Assim, Raonic se tornou o primeiro canadense a chegar a uma final de um dos torneios do Grand Slam. Na decisão de domingo, ele terá pela frente o vencedor da partida entre o britânico Andy Murray e o checo Tomas Berdych. Já Federer havia vencido as dez semifinais que tinha disputado, mas agora não conseguiu se classificar para a sua 11ª decisão, quando buscaria o oitavo título em Londres.

Essa não foi a primeira vez que eles se enfrentaram nas semifinais de Wimbledon, pois eles já haviam se encontrado nessa fase em 2014, com triunfo do suíço. Dessa vez, porém, quem se deu melhor foi Raonic, que obteve apenas a terceira vitória em 12 duelos com Federer, porém, o segundo consecutivo - no início do ano, havia sido campeão do Torneio de Brisbane com o triunfo sobre o suíço.

Raonic terminou a partida com 23 aces, sete a mais do que Federer. Além disso, cometeu 40 erros não-forçados contra apenas os 16 do suíço. Além disso, disparou 75 winners, 26 a mais do que o seu oponente na semifinal de Wimbledon.

No primeiro set do jogo, Raonic aproveitou um dupla-falta de Federer quando tinha um break point, o único da parcial, para passar a liderar o placar por 3/1. Depois, confirmou o seu saque três vezes para fechar a parcial em 6/3.

O segundo set do duelo não teve quebras de serviço - Federer desperdiçou set points no décimo game -, mas novamente uma dupla-falta fez a diferença para a sua definição. Dessa vez, ela foi cometida por Raonic com o placar empatado em 3/3 no tie-break. O suíço sobrou a partir daí e fez 7/3, igualando o placar.

Federer pressionou Raonic no terceiro até conseguir a única quebra de serviço da parcial no sétimo game, o que o levou a vencê-la em 6/4, ficando em vantagem de 2 a 1 na partida.

Na quarta parcial, após se safar de perder o saque no nono game, Raonic se aproveitou dos erros de Federer no 11º, incluindo duas duplas-faltas, para obter a quebra de serviço. Depois, confirmou o saque e fez 7/5, forçando a realização do quinto set.

Antes do início da parcial decisiva, Federer recebeu atendimento médico em razão de dores na coxa direita. O duelo seguiu equilibrado, como nas parciais anteriores, e Raonic arriscou tudo no quarto game, quando conseguiu a quebra de serviço definitiva.

Depois, Raonic não teve mais o seu saque ameaçado e fechou a parcial em 6/3 e o jogo em 3 sets a 2 após 3 horas e 24 minutos para fazer história em Wimbledon. Agora, no próximo domingo, vai lutar pelo seu primeiro título de um dos torneios do Grand Slam.