26°
Máx
19°
Min

Serena bate Kerber em Wimbledon e iguala Graf com 22º título de Grand Slam

(Foto: Divulgação/Página oficial de Serena Williams no Facebook) - Serena bate Kerber e iguala Graf com 22º título de Grand Slam
(Foto: Divulgação/Página oficial de Serena Williams no Facebook)

Depois de bater na trave e perder as finais do Aberto da Austrália, de Indian Wells e de Roland Garros, Serena Williams encerrou seu breve jejum de grandes títulos para ser campeã de Wimbledon neste sábado. Em uma revanche da final em Melbourne, em janeiro, a norte-americana teve uma grande atuação contra a alemã Angelique Kerber, quarta do ranking mundial, vencendo por 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 6/3.

Com a conquista deste sábado, Serena finalmente conseguiu igualar o recorde de títulos dos torneios do Grand Slam na Era Aberta, que é da alemã Steffi Graf, com 22 - a australiana Margaret Court detém a marca de todos os tempos, com 24. A norte-americana perseguia esse recorde desde o US Open de 2015. Seu último título de Grand Slam havia sido na grama de Wimbledon, um ano atrás.

O título conquistado sobre Kerber, aliás, é o sétimo de Serena em Wimbledon, em nove finais. Ela também ganhou lá em 2002, 2003, 2009, 2010, 2012 e 2015. No total, essa é a 71.ª taça da carreira de Serena, que só havia ganhado um torneio em 2016, em Roma.

A derrota na final do Aberto da Austrália parecia estar engasgada na garganta de Serena, que fez um jogo determinado na quadra central de Wimbledon neste sábado. Basta notar que a maior parte dos pontos da americana foram feitos com winners: 39 de um total de 72.

Sacando forte, como de costume, Serena ainda fez 13 pontos em aces, além de apresentar um aproveitamento de 88% no primeiro saque. Só na rede ela marcou 16 pontos, contra quatro da rival, que mal tinha a oportunidade de subir.

Aliás, Serena só deu a Kerber um break point, no sétimo game do segundo set. Mas o salvou com um ace, comprovando que não estava no jogo para brincadeiras. A alemã também se entregava, a ponto de salvar três break points já no primeiro game. A quebra só veio no 12.º e último game do primeiro set, para fechar por 7/5 em um erro não forçado de Kerber.

Diferente de Melbourne e Paris, quando Serena indicou ansiedade por igualar o recorde de Graff, em Londres a norte-americana foi mais calculista. Controlou o jogo até o oitavo game, quando conseguiu a quebra, sacando na sequência para fechar a partida e o torneio.