21°
Máx
17°
Min

Serena massacra Vesnina e jogará sua nona final em Wimbledon

A norte-americana Serena Williams precisou permanecer em quadra por apenas 48 minutos para se garantir nesta quinta-feira na sua nona decisão de Wimbledon. Pelas semifinais, a número 1 do mundo massacrou a russa Elena Vesnina, 50ª colocada no ranking da WTA, por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/0, se mantendo firme na defesa do título assegurado no ano passado.

Serena, aliás, já foi seis vezes campeã em Wimbledon e tentará na decisão, agendada para o próximo sábado, igualar o recorde de títulos dos torneios do Grand Slam na Era Aberta, que é da alemã Steffi Graf, com 22 - a australiana Margaret Court detém a marca de todos os tempos, com 24. A norte-americana persegue esse recorde desde o US Open de 2015, quando caiu nas semifinais, depois perdendo as decisões do Aberto da Austrália e de Roland Garros na atual temporada.

Os números do confronto desta quinta expõem a facilidade com que Serena superou Vesnina. A número 1 do mundo fez 11 aces, sete a mais do que a sua adversária, e disparou 28 winners, 19 a mais do que a sua oponente. Além disso, converteu cinco de nove break points, não tendo o seu saque nunca ameaçado. E, principalmente, ganhou 53 pontos, contra apenas 21 da russa.

A semifinal de Wimbledon foi a primeira de um dos torneios do Grand Slam de Vesnina. E a russa tentava se tornar a primeira tenista a ser campeã no All England Club na Era Aberta sem ser cabeça de chave. Mas ela não teve qualquer chance diante de Serena, que venceu 28 dos 31 pontos disputados no seu serviço, incluindo os últimos 17.

Serena começou a semifinal desta quinta-feira com tudo, abrindo 4/0 com duas quebras de serviço. Depois, só precisou confirmar o seu saque mais duas vezes para fechar o primeiro set por 6/2. A segunda parcial foi ainda mais tranquila para a número 1 do mundo, que converteu três break points para aplicar um "pneu", se garantindo em mais uma decisão de Wimbledon.

O confronto foi o quinto de Serena com Vesnina, com a norte-americana tendo vencido todos eles. Agora, a líder do ranking da WTA também ampliou o seu ótimo retrospecto em semifinais de Wimbledon, passando a acumular nove triunfos e apenas uma derrota nesses confrontos, em 2000, para a sua irmã, Venus Williams.

Venus, aliás, poderá ser a adversária de Serena na decisão, pois a norte-americana encara na outra semifinal, também nesta quinta-feira, a alemã Angelique Kerber. Caso isso ocorra, será a quinta final de Wimbledon entre as irmãs, com Serna em vantagem de 3 a 1.