22°
Máx
14°
Min

Serena sofre quebra, perde set, mas bate Halep e vai à semifinal

Em busca do título e da permanência no topo do ranking, Serena Williams passou em seu primeiro teste de maior dificuldade neste US Open. Pela primeira vez nesta edição do Grand Slam, a tenista da casa sofreu quebra de saque e perdeu set, contra Simona Halep, mas superou a romena nesta quarta-feira e avançou à semifinal.

A número 1 do mundo fechou o jogo pelo placar de 2 sets a 1, com parciais de 6/2, 4/6 e 6/3, em 2h14min de duelo. Com a boa vitória, Serena ganha mais confiança para enfrentar na semifinal a checa Karolina Pliskova, responsável pela eliminação de sua irmã Venus nas oitavas de final.

Contra a atual número cinco do mundo, vice-campeã de Roland Garros em 2014, Serena precisou exibir boa parte de seu arsenal, que vinha sendo pouco exigido neste US Open. E a tenista da casa não economizou no saque. Foram 18 aces, contra apenas um da rival. Também caprichou no fundo de quadra, com 50 bolas vencedoras, contra 20 da romena.

Apesar da potência no serviço, Serena acabou sofrendo duas quebras na partida, suas primeiras na competição. Uma no set inicial, outra na segunda parcial. No primeiro set, a quebra contra não fez maior diferença. Serena obteve três na mesma parcial e abriu vantagem no placar.

Mas, no segundo set, as boas devolução de Halep custaram o empate no placar. Principalmente porque a tenista da casa não conseguiu converter nenhuma das 12 oportunidades de break points cedidas pela adversária.

Quase todas aconteceram no último game, quando Serena teve a chance de empatar o set para buscar a vitória sem a necessidade de disputar o terceiro set. Mas Halep converteu seu quinto set point e forçou mais uma parcial.

No terceiro e decisivo set, Serena jogou melhor que no segundo set, porém sem a superioridade do primeiro. Uma quebra de saque foi o suficiente para construir a vantagem e fechar o complicado jogo.

Em Nova York, Serena busca o sétimo título do Grand Slam norte-americano e seu 23º da carreira. Ambas as marcas, se alcançadas, serão novos recordes na história do tênis feminino. Além disso, a tenista da casa tenta se manter na liderança do ranking.

Para tanto, precisa vencer em sua semifinal e torcer para a alemã Angelique Kerber ser derrotada na outra semifinal, pela dinamarquesa Caroline Wozniacki. Caso Kerber avance à decisão, Serena só garante o topo se chegar ao título, no aguardado confronto direto.