20°
Máx
14°
Min

Soares cai nas duplas do Masters de Roma e ajuda Melo a seguir no topo do ranking

Atuando ao lado de Jamie Murray, o brasileiro Bruno Soares acabou sendo derrotado nesta sexta-feira pelos irmãos norte-americanos Mike e Bob Bryan nas quartas de final da chave de duplas do Masters 1000 de Roma. Ele e o tenista britânico foram batidos por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4, e assim deram adeus ao último torneio de preparação para Roland Garros, Grand Slam cujo qualifying para as chaves principais começam na próxima segunda, em Paris.

A derrota, entretanto, não foi de todo ruim para o tênis brasileiro. Isso pelo fato de que a mesma impediu que Jamie Murray voltasse ao topo do ranking de duplas, que permanecerá por pelo menos mais uma semana nas mãos de Marcelo Melo. O número 1 do mundo passou a correr o risco de perder o posto na próxima segunda-feira, quando a ATP voltará a atualizar seus rankings, ao ser batido ao lado do croata Ivan Dodig já na estreia em Roma, na última quinta.

Além de Jamie Murray, o romeno Horia Tecau e o francês Nicolas Mahut abriram esta semana com chances de ultrapassar Melo e assumir o topo da listagem de duplas. Entretanto, Tecau também caiu em sua estreia na Itália, enquanto Mahut acabou não tendo chance de jogar o Masters 1000 local porque o seu parceiro, o francês Pierre-Hugues Herbert, machucou o joelho às vésperas do início do torneio.

Ao lado de Jamie Murray, essa foi a primeira vez que Bruno Soares enfrentou os irmãos Bryan, que formam a dupla mais vencedora da história do tênis. Entretanto, o brasileiro já acumulava retrospecto ruim diante dos norte-americanos ao lado de outros parceiros e agora sofreu a sua 17ª derrota em 21 duelos contra os rivais.

Neste novo reencontro, Soares e Jamie até conseguiram conquistaram uma quebra de saque no primeiro set, mas os irmãos Bryan converteram dois de cinco break points para fechar a parcial em 6/3. Já no segundo set, ainda mais equilibrado, o brasileiro e o britânico não conseguiram ameaçar o serviço do britânico por nenhuma vez, enquanto os norte-americanos foram felizes ao aproveitarem uma única chance de quebra para fazer 6/4 e liquidarem o duelo.