27°
Máx
13°
Min

Stan Wawrinka derrota Djokovic em 4 sets e conquista o US Open pela primeira vez

(Foto: Divulgação)  - Stan Wawrinka derrota Djokovic em 4 sets e conquista o US Open
(Foto: Divulgação)

Agora só falta ganhar Wimbledon, na Inglaterra, para completar a lista de títulos de Grand Slam na carreira. Neste domingo, o suíço Stan Wawrinka fez história ao conquistar o US Open com uma contundente vitória sobre o sérvio Novak Djokovic, atual número 1 do mundo, por 3 sets a 1 - com parciais de 6/7 (1/7), 6/4, 7/5 e 6/3, em quase quatro horas de jogo (3 horas e 55 minutos) na Arthur Ashe Stadium, a quadra central do complexo de Flushing Meadows, em Nova York.

Em 2014, Stan Wawrinka foi campeão do Aberto da Austrália batendo na final o espanhol Rafael Nadal. No ano seguinte, o suíço conquistou o título de Roland Garros, na França, ao ganhar na decisão justamente de Novak Djokovic, que na época ainda não tinha conquistado um troféu em Paris - ganhou nesta temporada contra o britânico Andy Murray.

Agora, para o terceiro colocado do ranking mundial da ATP só falta o tradicional Torneio de Wimbledon na lendária grama de Londres. O mais perto que chegou até agora foram as quartas de final em 2015. Na carreira, já são 15 títulos no total - quatro somente nesta temporada -, sendo o oitavo em piso duro e rápido, como é o do US Open.

Esta foi a sua terceira participação em uma final de Grand Slam e o aproveitamento é de 100%. O feito deste domingo ainda leva a uma dado mais curioso: Stan Wawrinka só tem três vitórias em 22 jogos contra líderes do ranking da ATP - e as três vieram justamente nestas decisões de Majors. E, aos 31 anos, é o mais velho a ser campeão do US Open desde 1970, quando Ken Rosewall levantou a taça aos 35.

Já para Novak Djokovic, a decepção de não ter levantado a sua terceira taça nos Estados Unidos e seu 13.º Grand Slam. Queria muito deixar Roy Emerson, com 12 título, para trás e ficar mais perto de Rafael Nadal e Pete Sampras, que têm 14 cada, e Roger Federer, recordista de troféus deste nível, com 17.

Em quadra, o equilíbrio só foi visto no primeiro set. Djokovic fez um começo de partida bem consistente e conseguiu uma quebra, evidenciando que Wawrinka tinha dificuldade em manter seus serviços. No oitavo game, o sérvio teve dois set points, mas não aproveitou e a decisão foi para o tie break. Com erros bobos do suíço, o número 1 do mundo ganhou por 7 a 1.

O segundo e terceiro sets foram todos de Wawrinka. O suíço voltou melhor no segundo, conseguiu duas quebras de saque e fechou em 6/4. Na terceira parcial, abriu logo 3 games a 0, mas caiu de rendimento e permitiu que Djokovic encostasse no placar. Só obteve a vitória mesmo no 12.º game em mais um serviço desperdiçado pelo tenista sérvio.

Entregue no quarto set, Djokovic não conseguia desenvolver seu jogo. Pediu duas vezes o atendimento médico - o primeiro por desconforto na virilha esquerda e o segundo por dores no pé direito -, mas não teve forças para se recuperar de uma quebra logo no início da parcial. Wawrinka foi paciente para fechar em 6/3 e conquistar o inédito título para sua carreira.