27°
Máx
13°
Min

Ágatha e Barbara Seixas admitem que ansiedade atrapalhou em estreia no Rio

(Foto: Célio Messias/ Invofoto/ CBV) - Ágatha e Barbara Seixas admitem que ansiedade atrapalhou em estreia
(Foto: Célio Messias/ Invofoto/ CBV)

As brasileiras Ágatha e Barbara Seixas, do vôlei de praia, passaram sufoco no jogo de estreia com as checas Hermannova e Slukova, mas conquistaram a torcida brasileira. Apesar de terem perdido o primeiro set as duas tiveram apoio total da arquibancada, mais empolgada que na primeira partida dos superfavoritos ao ouro Alison e Bruno Schmidt.

O locutor da Arena de Vôlei chegou a pedir que a torcida segurasse as vaias, que cresciam toda vez que as oponentes se dirigiam ao fundo da quadra para sacar na Arena do Vôlei de Praia, em Copacabana, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A vitória das brasileiras veio de virada, por 2 sets a 1, no tie-break (15/11). Ágatha admitiu que o frio na barriga da estreia em uma Olimpíada em casa bateu para as duas. "A gente começou muito bem, mas do meio para o final veio uma ansiedade para fechar o set", contou.

O segredo para voltar ao jogo foi pensar no jogo ponto por ponto, sem antecipar o resultado. A carioca Barbara Seixas destacou os pontos de bloqueio como um trunfo da dupla para virar a partida. O telão da arena disparou por algumas vezes a música que festeja o chamado "paredão", na maior parte das vezes para pontos de Ágatha. A jogadora teve cinco bloqueios de sucesso, contra um da parceira e dois de cada uma das checas.

As brasileiras enfrentam na segunda-feira as argentinas Ana Gallay e Georgina Klug, que perderam da dupla espanhola Elsa Baquerizo e Liliana Fernandez por 2 sets a 0 na estreia. "É um time chato. Elas chamam a torcida e são muito aguerridas", disse Ágatha.