21°
Máx
17°
Min

Alison/Bruno Schmidt e Larissa/Talita perdem na final e ficam com vice em Moscou

(Foto: Divulgação/CBV) - Alison/Bruno Schmidt e Larissa/Talita perdem na final e ficam com vice em Moscou
(Foto: Divulgação/CBV)

Às vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio, o Brasil viveu um domingo para esquecer no vôlei de praia. Se no sábado pôde celebrar a classificação de duas duplas para as finais do masculino e do feminino, nesta tarde viu ambas caírem e ficarem com o vice-campeonato no Grand Slam de Moscou, da Rússia.

Na final da chave feminina, Larissa e Talita perderam para as norte-americanas Kerri Walsh e April Ross, naquela que é considerada por muitos a provável decisão da Olimpíada, por 2 sets a 0, com parciais de 22/20 e 21/17. Já no masculino, Alison e Bruno Schmidt, amplos favoritos, foram surpreendidos pelos holandeses Nummerdor e Varenhorst em três sets: 21/19, 7/21 e 17/15.

Antes ainda da primeira final, o Brasil também viu outra derrota de uma de suas duplas. Na briga pela medalha de bronze, Juliana e Taiana foram superadas pelas canadenses Sarah Pavan e Heather Bansley por 2 sets a 0, com parciais de 21/16 e 21/18, e ficaram com a quarta colocação.

Logo depois, Larissa e Talita entraram em quadra diante de Walsh e Ross e sofreram sua primeira derrota em decisões de etapas internacionais. Melhor para as norte-americanas, que confirmaram o grande momento. Em 2016, disputaram já seis torneios, ganharam quatro e subiram ao pódio em todos, inclusive em Copacabana. Só perderam uma final, em Vitória, exatamente para Larissa/Talita.

Com isso, Walsh reafirma seu nome como grande candidata ao título olímpico, que seria o seu quarto. Ela e April Ross são as principais concorrentes de Larissa e Talita ao título no Rio.

Já no masculino, parecia que ninguém seria capaz de parar Alison e Bruno Schmidt. Grande dupla da modalidade na atualidade, os brasileiros estavam há incríveis 22 partidas sem perder sequer um set, mas acabaram surpreendidos pelos holandeses Nummerdor e Varenhorst com uma virada espetacular no último set.

Depois de uma primeira parcial bem abaixo do esperado, Alison e Bruno Schmidt arrancaram na segunda e chegaram confiantes para o desempate. A dupla brasileira, então, abriu 14 a 11 e teve uma sequência de quatro match points antes de levar a virada e ver os holandeses, incrédulos, celebrarem a conquista.