28°
Máx
17°
Min

Amistosos preparam Maringá Vôlei e trazem campeões olímpicos à cidade

Amistosos preparam Maringá e trazem campeões olímpicos à cidade

O Copel Telecom Maringá Vôlei encerrou na noite de quinta-feira (15) a série de três jogos amistosos contra o Sesi (SP), na preparação para a Superliga Masculina que começa no mês de outubro. Na partida reduzida de quatro sets, houve empate, com parciais de 25/15, 21/25, 25/20 a 19/25.

O Sesi poupou vários de seus jogadores titulares, como o líbero Serginho, que se aposentou da seleção brasileira após o ciclo olímpico que terminou com o ouro nos Jogos Rio 2016.

Serginho acompanhou a partida com o grupo e contou que ficou fora de quadra para prevenir lesões e descansar. “Querendo ou não, a pressão é muito grande e o corpo acaba sentindo. Tem que descansar, ainda mais na minha idade”, disse o jogador, que completa 41 anos no mês de outubro.

Já o levantador Bruninho, que chega ao Sesi para reforçar a equipe com o status de campeão olímpico, esteve em quadra durante toda a partida, motivando o time e orientando os jogadores mais jovens.

Ele acredita que a viagem a Maringá serviu para retomar a parte física e também conhecer o grupo. “Alguns jogadores da seleção, eu, Serginho, Lucão, Douglas, chegamos mais tarde, a gente praticamente não treinou. Então esses jogos servem para dar mais entrosamento para a equipe”, declarou.

Questionado sobre o significado da medalha de ouro para o Brasil nas Olimpíadas Rio 2016, Bruninho – que é filho do treinador Bernardinho – espera que o resultado possa incentivar a prática de vôlei no Brasil, como um legado para o país.

“Foi uma conquista e, por ter acontecido no Brasil, aumenta a visibilidade. A gente espera que a Superliga continue a crescer, mas que a gente cresça no voleibol nas escolas, nos clubes. A gente tem que aproveitar esse momento pós-olímpico para fomentar o voleibol em todas as partes do Brasil”, avaliou.

Maringá X Sesi

Os amistosos foram bastante equilibrados e serviram para ambas as equipes testarem jogadores. O técnico do Maringá, Sidnei Nutti, avaliou a série como produtiva, com crescimento na parte física e técnica dos jogadores. As partidas também apontaram as dificuldades da equipe.

“A gente vai continuar trabalhando a defesa e o bloqueio, mas a gente ainda tem que trabalhar muita essa situação de passe. Nós sofremos bastante na mudança tática do Sesi, que começou a sacar muito flutuante. A gente vai ter que se adaptar a um sistema de passe para trabalhar com mais toque do que manchete”, ponderou.

O levantador e presidente do Maringá, Ricardinho, foi poupado, pois ainda se prepara fisicamente para voltar à equipe, após acompanhar as Olimpíadas. Apesar dos jogos serem fechados, o estádio do Maringá Clube ficou tomado por sócios em busca de ver o trabalho dos jogadores olímpicos.

“Eu fico muito satisfeito de estar favorecendo ao público a presença desses caras aqui, que estavam na TV há uma semana”, disse Ricardinho.