22°
Máx
16°
Min

Cruzeiro vence o Campinas e conquista o tetra na Superliga de Vôlei

Cruzeiro vence o Campinas e conquista o tetra na Superliga de Vôlei

Ninguém consegue parar o Sada/Cruzeiro no voleibol brasileiro. Neste domingo, a equipe mineira voltou a conquistar a Superliga Masculina, pela quarta vez em sua história, ao derrotar o Brasil Kirin/Campinas de virada, por 3 sets a 1, com parciais de 23/25, 25/23, 25/15 e 30/28, em um duro duelo realizado em Brasília.

Foi a quarta conquista nacional, sendo a terceira consecutiva, da grande potência do vôlei brasileiro na atualidade, igualando os feitos de 2011/2012, 2013/2014 e 2014/2015. O clube ainda tem no currículo outras importantes conquistas recentes, como os títulos mundiais de 2013 e 2015 e os sul-americanos de 2012, 2014 e 2016.

A conquista também selou uma temporada perfeita do Cruzeiro, que faturou os seis campeonatos que disputou - já havia vencido o Mineiro, a Copa Brasil, a Supercopa, o Sul-Americano e o Mundial. E o troféu deste domingo teve contribuição fundamental do cubano Leal, que apareceu nos momentos decisivos e saiu de quadra como grande destaque, mesmo atuando no último set com cãibras.

O JOGO - O primeiro set dava indícios do quão equilibrada seria a final e as duas equipes começaram trocando pontos. O Cruzeiro chegou a ter três de vantagem rapidamente quando fez 13 a 10, mas logo o Campinas reagiu, diminuiu novamente e buscou o empate em 19 a 19. Embalado, o time paulista venceu os dois pontos seguintes, mas logo os mineiros voltaram a deixar tudo igual. Quando parecia que o set se alongaria, um contra-ataque campineiro terminou com uma pancada de Olteanu para fechar.

O segundo set teve o mesmo equilíbrio e ninguém conseguia desgarrar. Campinas ameaçou, o Cruzeiro se recuperou e virou, só para ver os paulistas voltarem à frente. Aí, o cubano Leal apareceu para igualar tudo novamente. Mas quando ele teve a chance de colocar os mineiros a um ponto da vitória na parcial, finalmente foi parado pelo bloqueio. Wallace garantiu o 24.º ponto cruzeirense e Eder encaixou lindo ace para fechar e deixar o duelo empatado.

A derrota desestabilizou o Campinas, que passou a errar demais no terceiro set. O Cruzeiro aproveitou e, pela primeira vez na partida, abriu quatro pontos. O time paulista não se encontrava em quadra e o adversário aproveitou para abrir, sem qualquer resistência, e fechar o set com extrema tranquilidade. Muito em função da grande atuação de Leal, que não encontrava dificuldade alguma para pontuar

Quando parecia que o Campinas estava entregue, o equilíbrio voltou a tomar conta no quarto set. E esta acabou sendo mesmo a parcial mais nivelada. Campinas chegou a ter o set point, mas Leal recolocou o Cruzeiro na frente. Os dois times, então foram trocando pontos até o erro de Lucas Lóh, que bateu para fora com 29 a 28 para o adversário e deu o triunfo no set e na partida aos mineiros.