26°
Máx
19°
Min

EUA batem China e colocam Holanda no caminho do Brasil na semifinal do Grand Prix

De folga nesta sexta-feira após ter batido Tailândia e Rússia com facilidade e garantido vaga nas semifinais do Grand Prix como líder do Grupo J, a seleção brasileira feminina de vôlei conheceu a sua adversária deste sábado, às 5 horas (de Brasília), no Huamark Indoor Stadium, em Bangcoc, capital da Tailândia. Será a Holanda, que contou com a ajuda dos Estados Unidos para obter a classificação.

Pelo Grupo K, a seleção norte-americana enfrentou a China nesta sexta-feira e precisava de uma vitória para se garantir como líder da chave. Com tranquilidade, aplicou um 3 sets a 0 - com parciais de 25/21, 26/24 e 25/22 - e avançou com seis pontos. Com dois - por ter batido a China na última quinta por 3 a 2 -, a Holanda só não se classificaria com um triunfo das chinesas, que ficaram na lanterna com um ponto.

Vale lembrar que no vôlei atual vitórias por 3 sets a 2 dão dois pontos ao vencedor e um ao perdedor, enquanto que triunfos por 3 a 0 ou 3 a 1 rendem três pontos ao ganhador.

No outro jogo desta sexta-feira, pela chave do Brasil, a Rússia sofreu nos dois primeiros sets, mas derrotou a Tailândia por 3 a 0 - com parciais de 27/25, 26/24 e 25/19 - para avançar como a segunda colocada. Neste sábado, às 8 horas (de Brasília), as russas encaram os Estados Unidos na outra semifinal do Grand Prix.

Maior vencedora da história do Grand Prix, a seleção brasileira comandada pelo técnico José Roberto Guimarães busca o seu 11.º título, depois de ter ficado com o terceiro lugar na edição passada da competição - a fase final aconteceu nos Estados Unidos.

Em 2016, a competição anual está sendo encarada pelo Brasil como uma preparação para os Jogos Olímpicos do Rio, que serão em agosto. Atual bicampeã olímpica - em Pequim-2008 e Londres-2012 -, as brasileiras estão no Grupo A e enfrentarão na fase de classificação as seleções de Camarões (no dia 6), Argentina (8), Japão (10), Coreia do Sul (12) e Rússia (14).