21°
Máx
17°
Min

Larissa e Talita são campeãs sobre Walsh e Ross em último teste antes do Rio

Quando encerrou a aposentadoria e voltou para o vôlei de praia, Larissa disse que havia tomado a decisão por estar cansada de ver as americanas Walsh e Ross ganharem tudo. Agora não é mais assim. Neste sábado, Larissa e Talita fecharam muito bem o ciclo olímpico, vencendo as maiores rivais na final do Major de Gstaad, na Suíça. Um próximo confronto, só no Rio.

Ainda neste sábado, aliás, vão ser sorteados os grupos dos Jogos Olímpicos. Larissa/Talita está no Grupo A, enquanto Walsh/Ross fica no Grupo C. Se passarem em primeiro em suas chaves, as rivais não se enfrentam pelo menos até a semifinal. Walsh é tricampeã olímpica e vai tentar o tetra.

Hoje, as americanas foram uma das duas melhores duplas do mundo. A outra é Larissa/Talita. As brasileiras têm demonstrado alguma inconstância (caíram nas oitavas de final em Porec, na Croácia, na semana passada), mas o usual é que sobrem contra praticamente todas as rivais do Circuito Mundial.

Em Gstaad, conquistaram o título sem perder um set sequer. Mais do que isso: sem levar sufoco em nenhum set. Mesmo enfrentando duplas que serão cabeças de chave na Olimpíada, casos das canadenses Bansley/Pavan (quinta), as italianas Menegatti/Orsi Toth (nona) e as holandesas Meppelink/Van Iersel (sexta).

No confronto contra o time holandês, neste sábado, pelas semifinais, também serviu para mostrar a força de Larissa e Talita, que venceram por 2 sets a 0, com parciais de 21/18 e 21/19. As holandesas, depois, perderam a decisão do bronze para Ludwig/Walkenhorst, da Alemanha, quarta cabeça de chave.

Das favoritas ao pódio olímpico, só Agatha e Bárbara Seixas não jogaram em Gstaad. As campeãs mundiais de 2015 não fazem boa temporada em 2016. Caíram nas oitavas tanto em Porec quanto em Olsztyn (Polônia) e não passaram da repescagem em Moscou (Rússia). Dos quatro grandes torneios dessa reta final de ciclo olímpico, só foram ao pódio em Hamburgo (Alemanha), com prata.

Enquanto isso, Larissa e Talita acumularam duas pratas (Moscou e Olsztyn) e um bronze (Hamburgo), além do ouro conquistado neste sábado. As americanas ganharam em Moscou e ficaram em quarto na Alemanha. Elas também venceram dois torneios Open que não contaram com as principais duplas brasileiras, além do Grand Slam do Rio, em março.