22°
Máx
14°
Min

Rexona vence Vôlei Nestlé no Rio, iguala série e força o 3º jogo na Superliga

Em mais um jogo de alto nível, o Rexona-Ades virou sobre o Vôlei Nestlé, mostrou autoridade, venceu por 3 sets a 1 (21/25, 25/22, 23/15 e 25/16) no ginásio do Tijuca e igualou em 1 a 1 a série semifinal da Superliga. Com o resultado, a equipe de Bernardinho, que havia perdido por 3 a 2 em Osasco, na segunda-feira, forçou o terceiro jogo, segunda-feira que vem, novamente no Tijuca.

Apesar de Natália ter feito mais uma partida exemplar pelo time carioca, a melhor do jogo foi a levantadora Roberta, reserva do time de Bernardinho, que entrou no lugar da norte-americana Courtney Thompson para mudar o confronto a partir do terceiro set. Nas últimas duas parciais, o Rexona-Ades sobrou.

Osasco x Rio é o maior clássico do vôlei nacional. As equipes, respectivamente patrocinadas pela Nestlé e pela Unilever, se enfrentaram em 10 das últimas 11 finais da Superliga - só não se confrontaram na decisão da temporada retrasada, que teve o Rio campeão sobre o Sesi. As cariocas, aliás, são as atuais tricampeãs.

Nesta temporada, o Vôlei Nestlé foi só quarto colocado da fase de classificação, prejudicado por um elenco mais desequilibrado que o dos rivais, e entrou no caminho do Rexona-Ades, de melhor campanha.

O duelo contou com cinco campeãs olímpicas: Thaisa, Adenízia e Dani Lins pelo Osasco, Natália e Fabi pelo Rio. Além das quatro primeiras, Camila Brait, Suelle, Ivna, Roberta, Gabi, Juciely, Monique e Carol serviram o Brasil no ano passado e brigam para ir ao Rio-2016 - a líbero Fabi já se aposentou da seleção.

Na outra semifinal, o Dentil/Praia Clube, de Uberlândia, venceu o primeiro jogo contra o Camponesa/Minas Tênis Clube, na segunda-feira, no Triângulo Mineiro. Neste sábado, tenta fechar a série na Arena Minas, em Belo Horizonte. A terceira partida, se necessária, será no ginásio do Praia.