23°
Máx
12°
Min

Seleção de vôlei derrota os Estados Unidos e vence a terceira na Liga Mundial

(Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV) - Seleção de vôlei derrota os Estados Unidos e vence a terceira na Liga Mundial
(Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV)

Em um jogo que começou às 23h20 de sábado e terminou à 1h33 da madrugada de domingo, na Arena Carioca 1, localizada no Parque Olímpico da Barra, no Rio, a seleção brasileira masculina de vôlei derrotou os Estados Unidos por 3 sets a 1 - com parciais de 25/19, 25/15, 22/25 e 25/23 -, pela terceira rodada da primeira semana de jogos da Liga Mundial.

A vitória deste sábado é a terceira em três partidas do time comandado pelo técnico Bernardinho na competição que neste ano vale como preparação para os Jogos Olímpicos do Rio, em agosto. Antes, com mais facilidade, o Brasil havia derrotado Irã e Argentina por 3 sets a 0.

Com o fim da semana de jogos no Brasil, a seleção agora embarca para Belgrado, na Sérvia, onde no próximo final de semana - quinta-feira, sexta-feira e sábado - enfrentará, pela ordem, Sérvia, Irã e Bulgária, em Belgrado, na Sérvia. Depois, novo fim de semana de jogos na França contra Polônia, Bélgica e França. Se passar às finais, elas acontecerão na Polônia de 13 a 17 de julho.

HOMENAGEM - No intervalo do primeiro para o segundo set, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) homenageou os atletas olímpicos brasileiros que disputaram Jogos Olímpicos. A seleção brasileira masculina de voleibol esteve presente em todas as edições das Olimpúadas desde que a modalidade passou a integrar o programa olímpico, em 1964, em Tóquio.

Disputaram os Jogos Olímpicos pela seleção brasileira masculina de vôlei 84 atletas, incluídos os sete jogadores da atual equipe, que estavam em quadra. Os homenageados receberam dos dirigentes da CBV uma medalha em reconhecimento pela participação nos Jogos.

Como presidente de honra da CBV, Carlos Arthur Nuzman, que disputou os Jogos de Tóquio, destacou a importância de reunir as diferentes gerações olímpicas. "Foi uma emoção estar aqui com tanta gente que escreveu e ainda escreve a história do voleibol brasileiro. Esta iniciativa pioneira da CBV é importante para demonstrar como o desenvolvimento deste esporte se deu de uma forma constante e consistente", comentou o também presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016.