23°
Máx
12°
Min

Vôlei Nestlé vence Rexona em casa e abre vantagem nas semifinais da Superliga

(Foto: Divulgação)  - Vôlei Nestlé vence Rexona em casa e abre vantagem nas semifinais da Superliga
(Foto: Divulgação)

Protagonistas de dez das últimas 11 decisões da Superliga Feminina, Vôlei Nestlé, de Osasco (SP), e Rexona-Ades, do Rio de Janeiro, se encontraram pela primeira vez nas semifinais. E, no primeiro jogo da série melhor de três jogos, quem se deu melhor foi o time paulista, que triunfou por 3 sets a 2, com parciais de 25/22, 14/25, 26/24, 19/25 e 15/10, em casa.

A equipe carioca chegou como favorita para a série decisiva, afinal, realizou a melhor campanha da fase de classificação, quando superou duas vezes o time de Osasco. Além disso, só havia perdido uma partida até aqui na competição. Mas, nesta segunda-feira, quem triunfou foi o time paulista.

A vitória desta segunda-feira no ginásio José Liberatti encerrou um jejum de sete partidas do time de Osasco sem bater a equipe carioca - o último triunfo do Volei-Nestlé sobre o tradicional rival havia sido em dezembro de 2013.

Após dar um susto em duelo das quartas de final da Superliga diante do Brasília, quando se sentiu mal, caiu em quadra, precisou receber atendimento médico e chegou a passar a noite em um hospital, sob obervação, o técnico Luizomar de Moura voltou à ativa, mesmo que parcialmente, pois foi o auxiliar Jefferson Arosti quem passou instruções ao time.

E o auxiliar e Luizomar viram o Osasco apresentar evolução em comparação ao desempenho da fase de classificação, mesmo com o desempenho pífio apresentado no segundo set. O time foi liderado pela boa atuação da cubana Carcaces, eleita a melhor jogadora da partida e que fez o último ponto do duelo. Fundamentos falhos anteriormente, como o saque, funcionaram. Além disso, a central Thaisa brilhou nos bloqueios.

O segundo jogo da série entre as equipes que formam a base da seleção do Brasil está marcado para a próxima sexta-feira, no ginásio do Tijuca, no Rio, às 18h45. O Osasco avança para a decisão em caso de nova vitória. Caso o time carioca se recupere, também será mandante no terceiro jogo da série, agendado para a próxima segunda-feira, às 18h30.

Independentemente de quem avançar no confronto entre os dois protagonistas do vôlei feminino brasileiro nos últimos anos, já é certo que o adversário da decisão será uma equipe mineira. Afinal, a outra série pelas semifinais envolve o Praia Clube, de Uberlândia, e o Minas, de Belo Horizonte.