23°
Máx
12°
Min

Alckmin nega privatização e diz que pretende fazer concessão em parques

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta quarta-feira, 8, que o governo pretende fazer uma concessão por tempo determinado dos parques estaduais, mas negou que o processo seja uma privatização. "Não serão privatizados. Privatização é quando vendemos um bem", disse Alckmin, durante conversa com jornalistas no 27º Congresso Brasileiro do Aço, em São Paulo. "O que pretendemos é fazer uma concessão por tempo determinado, trazer um parceiro privado para melhorar questões de manutenção, guarda, preservação e utilização, por exemplo."

Na terça-feira, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou projeto de lei que autoriza a concessão de 25 parques públicos do Estado à iniciativa privada. Pelo texto, ficam autorizados, por 30 anos, o uso para ecoturismo e a exploração comercial madeireira ou de subprodutos florestais.

Questionado sobre o modelo de concessão, Alckmin afirmou que não há decisão nesse sentido. "Podemos ter um modelo de concessão por prazo determinado ou uma PPP. O objetivo é trazer o investimento privado", disse. O governador ainda afirmou que não há um cronograma definido, e que a avaliação de cada parque será feita individualmente.

Chuvas

Durante a conversa com jornalistas, Alckmin não descartou a possibilidade de abertura das comportas da represa Paiva Castro em função das fortes chuvas que atingem o Estado. No entanto, o governador disse acreditar que a abertura não será necessária.

"Tudo indica que não vai ser necessário, mas, por precaução, foi feito um trabalho com municípios, como Franco da Rocha e outros, para que estejam preparados para um aumento no nível dos rios", disse. "Tudo indica que o risco está superado, mas a atenção vai ser mantida".

Quanto às cidades que sofreram danos em função das fortes chuvas e ventos, como a de Jarinu, Alckmin afirmou que a reconstrução contará com a ajuda do governo estadual. "O governo vai participar e ajudar com a reconstrução de imóveis públicos e, para os imóveis privados, vamos abrir crédito da agência Desenvolve SP", destacou. "Várias medidas estão sendo tomadas, em todas as cidades, com a presença da defesa civil."

Segundo Alckmin, a abertura da linha de crédito pode ser estendida para outras cidades que eventualmente também sofram danos extensos por causa das chuvas.