22°
Máx
17°
Min

Aos 89 anos, morre William Saad Hossne, o 'Pai da Bioética'

O cirurgião e professor William Saad Hossne faleceu nesta sexta-feira, 13, em Botucatu, interior de São Paulo, onde residia. Conhecido como o "Pai da Bioética" no Brasil, Hossne fundou a Sociedade Brasileira de Bioética e ajudou a criar a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), coordenada por ele entre 1996 e 2007.

Em 2013, ganhou o troféu "Guerreiro da Educação Ruy Mesquita", homenagem conferida anualmente pelo Estado e pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) a personalidades que se destacaram na promoção da educação no Brasil.

Nascido em 1927, em São Paulo, Hossne seguiu longa carreira de médico, pesquisador e gestor em ciência e tecnologia. Formou-se como cirurgião gastroenterologista pela Faculdade de Medicina da USP e foi um dos fundadores, em 1962, da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu, da qual era professor emérito.

Também foi reitor de Universidade Federal de São Calos (UFSCar) de 1979 a 1983 e participou da criação da Fapesp, tornando-se seu segundo diretor científico entre 1964 e 1968, função que voltou a desempenhar entre 1975 e 1979. Haverá um velório em Botucatu nesta sexta, 13, no Salão Nobre da Faculdade de Medicina, e outro no sábado, 14, às 10 horas, no Cemitério São Paulo, onde está previsto o enterro para as 11 horas.